Mestre Jair Moura morre aos 84 anos, em Salvador; historiador e cineasta foi vítima da Covid-19 - BEREU NEWS

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie Aqui

20 de agosto de 2020

Mestre Jair Moura morre aos 84 anos, em Salvador; historiador e cineasta foi vítima da Covid-19

Mestre Jair Moura morre aos 84 anos, em Salvador;  historiador e cineasta foi vítima da Covid-19

Morreu na noite desta quarta-feira (19/8), em Salvador, Mestre Jair Moura, aos 84 anos. Também escritor, historiador e cineasta - um dos precursores nos estudos e pesquisas da capoeira no Brasil -, ele foi vítima da Covid-19.
Jair, que faria aniversário no próximo dia 27, também foi acometido por um câncer de pele, o que afetou sua visão. No início do ano, inclusive, fez uma operação nos olhos.
Discípulo de Mestre Bimba desde o final dos anos 1950, ele foi um dos quatro únicos a receber diretamente das mãos dele o "Lenço Branco", que simboliza o título de Mestre na Capoeira Regional.
Por meio de comunicado oficial, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) lamentou o falecimento de Moura:
"A SecultBA reconhece a imensa contribuição de Jair Moura para a preservação da história da capoeira e dos grandes mestres, seu legado permanece e estimula outras gerações de pesquisadores, mestres e intelectuais. Nossa solidariedade aos amigos, aos entes queridos e à Capoeira que está de luto neste dia".
SOBRE
Mestre Jair Moura difundiu a produção de conhecimento em torno da capoeira, realizando palestras por todo o Brasil, publicando livros, como “Mestre Bimba: Uma Vida consagrada à Capoeiragem”, reunindo arquivos, histórias e anedotas em torno do criador da capoeira regional, com quem ele teve uma excelente relação, e “A Capoeiragem no Rio de Janeiro através dos séculos”, que mostra que o seu olhar sobre a capoeira não se restringia à Bahia. Escreveu artigos para jornais e revistas que contribuíram decisivamente para incentivar os estudos da capoeira.
Como cineasta, se destaca entre as produções na qual esteve envolvido “Dança de Guerra” (1968), um registro histórico singular, que traz performances e registros de mestres como João Pequeno, Bimba e João Grande. O acervo de imagens deste filme gerou também a exposição fotográfica “Camarada toma sentido! Capoeira tem fundamento”, que é permanentemente exposta no Forte de Santo Antônio Além do Carmo (Forte da Capoeira). Jair Moura foi também membro do Instituo Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB), instituição hoje apoiada pelo Fundo de Cultura.

Post Bottom Ad

Anuncie Aqui

Páginas