Ministério Público pede a prisão preventiva de agressor de mulher em Ilhéus - BEREU NEWS

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie Aqui

16 de outubro de 2020

Ministério Público pede a prisão preventiva de agressor de mulher em Ilhéus

O Ministério Público estadual requereu nesta quinta-feira (1510),, a prisão preventiva de Carlos Samuel Freitas Costa Filho, identificado como autor das agressões contra uma mulher, filmadas e veiculadas em vídeo pelas redes sociais online e imprensa. A notícia do fato foi encaminhada na manhã de ontem ao MP, que solicitou de imediato a documentação à autoridade policial para a adoção das medidas cabíveis.

Segundo o MP, o pedido da prisão se fundamentou "na necessidade de resguardar a ordem pública, considerando-se a gravidade da conduta concreta (exacerbada violência empregada) e a condição reincidente do autor do fato".

Carlos Samuel já foi denunciado em 2015 pelo MP por crimes de violência doméstica, ameaça e cárcere privado cometidos contra outra mulher. Ele foi condenado pela Justiça em primeira instância. Após recurso impetrado pela defesa de Carlos Samuel, a condenação quanto ao crime de cárcere privado foi mantida em agosto último pelo Tribunal de Justiça da Bahia, que reconheceu a prescrição referente aos crimes de violência doméstica e ameaça.

REPERCUSSÃO

O vídeo da agressão repercutiu em todo o Brasil, e famosos como Luciano Huck e Hugo Gloss compartilharam as imagens, pedindo justiça. No Twitter, o apresentador escreveu: "Vamos identificar este merda, covarde, criminoso. Vamos espalhar até encontrar. E espero que a polícia e a justiça cumpram seu papel. Que raiva que me deu assistir a esta covardia". 

SAIBA COMO DENUNCIAR E ONDE PROCURAR AJUDA EM CASOS DE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER:

– Ligue 180, serviço telefônico gratuito disponível 24 horas em todo o país;

– Clique 180, aplicativo para celular;

– Ligue 190, se houver uma emergência;

– Delegacias de polícia;

– Delegacias da Mulher (se não funcionar 24 horas, o boletim de ocorrência pode ser feito em uma delegacia normal e depois transferido);

– Centros de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, para os casos em que a mulher não se sente segura em procurar a polícia;

– Serviços de Atenção Integral à Mulher em Situação de Violência Sexual, como abrigos de amparo;

– Defensoria Pública, que atende quem não possui recursos para contratar um advogado;

– Promotorias Especializadas na Defesa da Mulher

A Secretaria de Políticas para as Mulheres oferece os endereços das delegacias e pontos de atendimento em seu site, assim como também tem uma cartilha que ensina como identificar a violência doméstica.

Post Bottom Ad

Anuncie Aqui

Páginas