Alunos da Creche e Ensino Infantil devem retornar junto com outras séries, propõe secretário



Alunos da Creche e Ensino Infantil devem retornar junto com outras séries, propõe secretário 

Após quase um ano de suspensão das atividades presenciais, fortes indícios apontam que o retorno dos alunos às escolas de Salvador está próximo. Na manhã desta segunda-feira (25), o prefeito Bruno Reis projetou esse recomeço para o dia 1º de março, se a pandemia ficar sob controle. Caso se concretize, essa volta deve acontecer de forma integral, sem distinção de série, propõe o secretário municipal de Educação, Marcelo Oliveira.

A ideia inicial era priorizar o retorno das crianças das séries mais avançadas, mas, devido ao risco de atraso na formação dos mais jovens, a proposta está sendo repensada.

“Tem uma dúvida se elas [crianças de 0 a 5 anos] devem retornar por último ou agora. A nossa opinião é que eles devem retornar o mais rápido possível. O fato delas estudarem numa creche ou ensino infantil, mesmo sem prova, nem nota, faz parte da educação e do desenvolvimento psicomotor dessas crianças. Elas não podem ficar em casa, sem a convivência escolar, isso faz parte do próprio desenvolvimento da criança. Então nossa proposta é voltar todo mundo mesmo para as aulas”, disse o secretário ao SITE. “Mas é claro que isso depende da vontade dos pais”, acrescentou.

O titular da pasta também informou que a prefeitura deve adotar um modelo híbrido, com o revezamento dos alunos na sala de aula para garantir o distanciamento social e com o complemento de atividades à distância.  

Ao SITE, Marcelo explicou que, caso se confirme a data para o início de março, o ano letivo de 2020 deve ser encerrado em abril e ser dado continuidade em maio, quando serão abertas as matrículas para novos alunos. A previsão inicial é que o calendário se encerre em dezembro.

Para atender a demanda na rede pública, que deve aumentar por conta da crise ocasionada pela pandemia, o secretário afirmou que o Programa Pé na Escola, parceria do município com escolas particulares, deve ser ampliado, assim como convênios com instituições beneficentes.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem