Bancadas da ALBA sofrem modificações: Entenda - BEREU NEWS

Últimas Notícias

Post Top Ad


Post Top Ad

ANUNCIE SUA EMPRESA CONOSCO

6 de janeiro de 2021

Bancadas da ALBA sofrem modificações: Entenda



Em 2020, a composição da Assembleia Legislativa sofreu alterações que impactaram na composição nas representações partidárias e bancadas do Parlamento estadual. Houve troca de partido, licença para atuação no secretariado municipal, cassação pela Justiça Eleitoral de mandatos e as renúncias aos mandatos dos políticos eleitos em novembro – substituídos pelos suplentes no último dia 4 de janeiro. Com as mudanças, a maior bancada da ALBA agora é a do Partido dos Trabalhadores, (11 deputados), seguida pela do Partido Social Democrático (10 parlamentares) e, depois, do Partido Popular, com nove cadeiras no plenário.

As vitórias dos agora ex-deputados Zé Cocá na disputa pela prefeitura de Jequié e de Jânio Natal em Porto Seguro, reduziram a representação das legendas a que eram filiados na ALBA – PP e PL, respectivamente, – porque os deputados recém-empossados, Carlos Ubaldino e Bira Corôa são filiados a outros partidos, nessa ordem, ao PSD e ao PT. A bancada do PP passou a ter nove parlamentares: Aderbal Caldas, Antonio Henrique Junior, Dal, Eduardo Salles, Júnior Muniz, Jurandy Oliveira, Nelson Leal, Niltinho e Robinho. Houve também impacto no PL, agora adstrito ao deputado Vitor Bonfim.

SUBSTITUIÇÕES

No início de fevereiro de 2020, o PDT recebeu a filiação de Leo Prates, ex-DEM e deputado licenciado que se encontra no secretariado da Prefeitura de Salvador. Além de Prates, o DEM também perdeu o ex-deputado Targino Machado cassado por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Assim, o partido conta em suas fileiras nesse início de exercício com os deputados: Alan Sanches, Luciano Simões Filho, Pedro Tavares, Sandro Régis e Tom Araújo. O PDT, por sua vez, com a licença de Prates, conta na ALBA com os mandatos dos deputados: Euclides Fernandes, Roberto Carlos e Samuel Junior.

A cassação do mandato do deputado Pastor Tom, igualmente por decisão do TSE, reduziu de três para dois o número de parlamentares do PSL na ALBA. Agora, a legenda é representada no plenário pelos deputados: Capitão Alden e Talita Oliveira. A substituição foi por um parlamentar filiado ao Patriota que integrou a coligação do PSL no pleito estadual, e conta agora com o seu primeiro representante no Parlamento, o deputado Josafá Marinho de Aguiar.

Com a chegada do deputado Carlos Ubaldino, a bancada do PSD cresceu para 10 integrantes. O grupo já contava com os parlamentares: Adolfo Menezes, Alan Castro, Alex da Piatã, Diego Coronel, Eduardo Alencar, Ivana Bastos, Jusmari Oliveira, Mirela Macedo e Rogério Andrade Filho. O PT também cresceu e chegou a 11 deputados após a posse de Bira Corôa. Além do recém-empossado, o partido é composto por: Fátima Nunes, Jacó, Marcelino Galo, Maria del Carmen, Neusa Cadore, Osni Cardoso da Silva, Paulo Rangel, Robinson Almeida, Rosemberg Pinto e Zé Raimundo.

Finalmente, o retorno ao Legislativo do deputado Angelo Almeida deixou a agremiação com cinco representantes. O socialista se junta aos deputados: Marcelinho Veiga, Fabíola Mansur, Marquinho Viana e Alex Lima. Já no PSDB, apesar da saída de Marcell Moraes, o partido dos tucanos permaneceu com os mesmos quatro representantes, pois houve a efetivação do deputado Tiago Correia no cargo, além da chegada do deputado Carlos Geilson, que se juntaram a David Rios e Paulo Câmara.

Com as alterações o quadro partidário na Assembleia ficou da seguinte forma: PT – 11; PSD – 10;  PP – 09; DEM – 05; PSB – 05; PSDB – 04; PC do B – 04; PDT – 03; PSC – 03; PSL – 02; Republicanos – 02; Patriota – 01; PL – 01; Psol – 01; MDB – 01; Avante – 01;

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Anuncie conosco