Presidente de fabricante indiana da Astrazeneca nega veto de exportação de vacinas ao Brasil - BEREU NEWS

Últimas Notícias

Post Top Ad

ANUNCIE SUA EMPRESA CONOSCO

05 janeiro, 2021

Presidente de fabricante indiana da Astrazeneca nega veto de exportação de vacinas ao Brasil


As vacinas podem ser exportadas para todos os países, disse nesta terça-feira o presidente do Serum Institute, da Índia, que fabrica no país asiático o imunizante contra a Covid-19 desenvolvido pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, no Reino Unido.

"Quero esclarecer duas questões, pois há confusão no domínio público: as exportações de vacinas são permitidas para todos os países e um comunicado conjunto esclarecendo quaisquer mal-entendidos com relação à Bharat Biotech será feito", escreveu Adar Poonawalla em sua conta no Twitter.

A vacina desenvolvida pelo laboratório indiano Bharat Biotech contra a Covid-19 recebeu autorização para uso emergencial na Índia no sábado. A companhia ofereceu a vacina ao Ministério da Saúde brasileiro e receberá também uma delegação de clínicas privadas de vacinação do Brasil interessada em comprar o imunizante para comercialização pelo setor privado.

Além disso, o Serum fabrica a vacina da AstraZeneca, que já está sendo aplicada no Reino Unido. O governo brasileiro tem acordo de compra de doses deste imunizante e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) obteve autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para importar 2 milhões de doses da vacina, produzida pelo instituto indiano.

O Serum, no entanto, anunciou que só pretende exportar o imunizante daqui a dois meses, o que levou o governo brasileiro, por meio do Ministério das Relações Exteriores, a negociar a liberação da compra das doses, disse a Fiocruz.

No comunicado conjunto do Serum com a Bharat, mencionado por Poonawalla em seu tuíte, as duas empresas anunciarem que pretendem fabricar e fornecer vacinas contra a Covid-19 para a Índia e para o mundo.

"Vacinas são um bem de saúde pública global e elas têm o poder de salvar vidas e acelerar o retorno à normalidade econômica o mais brevemente", afirma o comunicado.

"As nossas duas empresas estão totalmente envolvidas nesta atividade (produção, fornecimento e distribuição das vacinas) e consideramos nosso dever com a nação e com o mundo de garantir uma disponibilização suave das vacinas. Estamos totalmente cientes da importância das vacinas para as pessoas e para os países, portanto comunicamos nossa promessa conjunta de fornecer acesso global a nossas vacinas contra Covid-19."

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Anuncie conosco