Clínicas privadas querem mudança na lei da vacina para não doarem doses ao SUS


A Associação Brasileira das Clínicas de Vacina (ABCVAC) divulgou, nesta quinta-feira (11/3), o desejo de não precisarem doar vacinas para o Sistema Único de Saúde (SUS). Para isso, pretendem entrar na Justiça contra a obrigatoriedade protocolado pelo projeto sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que diz que as empresas privadas podem comprar imunizantes contra a Covid-19, mas deverão doá-los ao SUS enquanto estiver em curso a vacinação de grupos prioritários, como idosos e profissionais de saúde.

De acordo com nota divulgada pela associação, a determinação contida na lei pode retardar a chegada de 5 milhões de doses da vacina indiana Covaxin, da Bharat Biotech, nas clínicas particulares. As doses estavam previstas para abril. Segundo a organização, ao menos 600 clínicas já negociam a vacina em todo o país. 

As doses negociadas pelas clínicas devem custar R$ 244. O valor não inclui custos de mão de obra, transporte, carga tributária e equipamentos de proteção individual.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem