Ex-mulher de PM morto diz que crime chocou principalmente pelo fato de uma das filhas ser suspeita - BEREU NEWS

Últimas Notícias

Post Top Ad

ANUNCIE SUA EMPRESA CONOSCO

11 maio, 2021

Ex-mulher de PM morto diz que crime chocou principalmente pelo fato de uma das filhas ser suspeita


Familiares e amigos estiveram presentes no velório do sargento da reserva remunerada da Polícia Militar Pedro Xisto Oliveira de Souza, de 55 anos, na manhã desta segunda-feira (10). A solenidade ocorreu na Avenida Centenário, em Feira de Santana. A cerimônia de despedida foi marcada por forte comoção.

Ele foi encontrado morto por volta de 20h de sábado (8), em sua residência, no distrito de Caldas do Jorro, município de Tucano, e uma filha adolescente, o namorado dela e mais uma pessoa são suspeitos do crime.

A filha e o namorado foram presos, e o caso é investigado pela polícia. Sandra Araújo, ex-esposa de Pedro Xisto, disse à reportagem que a morte do PM chocou a todos, principalmente pelo fato de uma das filhas ser suspeita de envolvimento no crime.

De acordo com ela, que tem uma filha de 23 anos com ele, Pedro era um excelente pai e amava os filhos. Ela contou que foi casada com ele por cerca de 15 anos e, após o término do relacionamento, continuaram amigos. O PM era padrinho de seu filho de outro casamento.

“Nós estamos todos destruídos, sem nos conformar de ter perdido um irmão. Ele foi meu marido por 15 anos, mas depois que a gente se separou continuamos como dois irmãos, tanto que ele é o padrinho do meu filho. Ele era uma pessoa maravilhosa. Minha filha está destruída em ter perdido o pai e saber que a própria irmã pode ter tirado a vida dele”, declarou.

Sandra afirmou ainda que Pedro Xisto morava em Feira de Santana, mas tinha residência em Caldas do Jorro, onde sempre ia nos finais de semana e levava a filha que é considerada suspeita.

“Ele sempre levava essa filha com ele. Essa menina que ele amava muito e vivia para cima e para baixo. Nossa dor maior é saber disso, que ele era um maravilhoso pai e não merecia um fim desse”, lamentou.

Segundo Sandra, Pedro Xisto entrou na Polícia Militar em 1987.


Acorda Cidade

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Anuncie conosco