Cantora sertaneja vê cachê despencar de 270 mil para 80 mil e empresário declara: 'arrumou desafetos e implodiu a carreira'

Em 2006, um fenômeno arrebatador da música sertaneja surgiu no Brasil e se tornou uma das artistas mais cobiçadas pelos contratantes na época. Paula Fernandes fez sucesso no gênero antes mesmo do momento de glória do "feminejo", atualmente liderado por Marília Mendonça.


Nesta semana, a cantora inclusive falou da saudade de voltar aos palcos.  "Ai que saudade que eu tô!!!!! Tantos e tantos momentos vivi aglomeradinha com vocês! Eu quero tanto encontrar meus amores assim de pertinho de novo. Mas vamos mentalizar que juntos somos mais fortes, né? E aí, universo??? Ajuda a gente a realizar logo essa vontade louca de se encontrar!", escreveu ao mostrar um vídeo com um dos seus shows lotados.

No entanto, 15 anos depois o cenário é completamente diferente para a cantora, que já se envolveu em diversas polêmicas e hoje é vista como uma das últimas opções pelos empresários. Prova disso é a drástica redução no valor do cachê cobrado para seu show.



Segundo informações divulgadas pelo jornal Extra, se antes Paula cobrava R$ 270 mil, agora suas apresentações chegam a custar menos de R$ 100 mil. "Se chegar com R$ 80 mil, fecha”, conta um empresário da área de entretenimento em contato com a reportagem. De acordo com a publicação, ele atribui a queda na valorização da artista às desavenças da cantora ao longo da carreira. “Ela era intocável. No meio musical também arrumou alguns desafetos. Ela implodiu a própria carreira”, declarou.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem