Em áudio vazado, coronel da PM ameaça expulsar alunos que, mesmo sem salário, não têm plano de saúde; "quer dar vida melhor à sua mãe, fique vivo"


Um coronel da Polícia Militar da Bahia foi flagrado, em pelo menos dois áudios, exigindo que alunos do curso de formação de soldados tenham plano de saúde. Para sustentar seu argumento, o oficial chega a citar a quantidade de policiais mortos durante o ano de 2021 na Bahia e dá seu próprio exemplo: "tenho dois planos de saúde". 


A exigência foi feita durante uma reunião virtual que tinha cerca de 80 pessoas, a maioria alunos. Ao ouvir de um dos estudantes que ele não tinha condições financeiras por pagar aluguel e ajudar sua própria mãe com outras despesas, o coronel parece se revoltar, na frente de todos os presentes. 


"Que dificuldade financeira? Quem entrou [na PM] aqui fui eu ou você? Se você tem dificuldade financeira, por qual motivo entrou? Dificuldade financeira! Você entrou aqui pensando no seu futuro, não foi isso? Se você for baleado [...] Estou ouvindo voz de criança, você tem filho?", questiona. 


Ao ouvir a negativa sobre criança, o coronel vai além: "Vai ajudar sua mãe quando se formar. Como comandante, tenho a responsabilidade de alertar. Se você for baleado e não ter lugar para te levar, tem 90% de chance de se dar mal. Você com plano nós vamos levar para os hospitais. Sem plano, vamos para o lugar comum. Quer dar uma vida melhor à sua mãe, fique vivo". 


Após dar a "bronca", o coronel é informado por outro oficial que os alunos soldados não estariam recebendo os salários e, também por conta disso, não poderiam arcar com as despesas do plano de saúde. 


"Os alunos tiveram compensação só agora. Só receberam dinheiro depois de cinco meses de curso. Temos aqui 70 alunos, 13 com plano. Como receberam salário só agora, já estão providenciando. Alguns vão optar pelo Planserv, outros, particulares. Os BEIC estão com esse problema", informa um major ao coronel. 


A informação é confirmada por um dos alunos. "Que foi que houve, que esse aluno desde julho não recebe salário? [...]", pergunta o oficial superior, parecendo não acreditar no que estava ouvindo.


Mesmo assim, o coronel ameaça expulsar todos que não têm planos de saúde da corporação. "Se sofrer algum acidente, eu, comandante, vou pegar você e entregar no hospital público. É o que posso fazer. Depois, você e sua família falarão que o comandante não deu assistência. Como vou fazer isso? O que eu peço? Façam um ofício de alunos que não têm plano. Estarei fazendo esse documento ao MP e vou solicitar o desligamento", começa. 


"Se vão fazer [a expulsão], não sei. Não tem condições de um aluno frequentar um curso sem ter plano de saúde. Estou querendo preservar a vida. Estão na profissão para proteger cidadão, e vocês não se protegem", completa.


É no final do encontro que o oficial dá o próprio exemplo. "Tenho Planserv e outro plano de saúde, porque me preocupo com minha vida. Vocês que estão ingressando e acham que não vai acontecer nada. Acontece sim! Esse ano, temos 19 policiais mortos e vários feridos. O perigo é eminente", complementa.


A reportagem pediu um posicionamento à Polícia Militar da Bahia sobre o caso, mas a corporação não tinha respondido os questionamentos até a publicação desta reportagem. 

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem