Bruno Reis descarta acionar judicialmente ex-esposa para vacinar seus filhos

Filhos do primeiro casamento de Bruno Reis não se vacinaram por determinação da mãe que possui a guarda


O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), descartou, após indagação na manhã deste sábado (5), que ingressaria na justiça para obrigar a vacinação de seus dois filhos contra a Covid-19. O político explicou que a guarda dos filhos está com sua primeira esposa, a médica oftalmologista Soraya Santos.

 

“Eles tem o esquema vacinal completo, mas ela apresenta uma série de justificativas para não vacinar para Covid-19. Ela tem a guarda deles. Eu defendo a vacina, uma filha minha já foi vacinada com duas doses. Ela [Soraya] não quer vacinar neste momento. Eu tento convencer. O único método que teria para vaciná-los seria ingressar com uma ação na justiça, mas isso eu não farei”, afirmou.

 

Reis também descartou que a decisão da sua ex-esposa passaria por uma questão política ou ideológica. “Espero que depois dessa repercussão ela reavalie a questão”, disse.

Na sexta-feira (4), durante a posse da mesa diretora do Tribunal de Justiça da Bahia, o prefeito confirmou que dois dos seus filhos não tinham sido vacinados. O caso ganhou repercussão após polêmica envolvendo as filhas mais novas do governador da Bahia, Rui Costa (PT).

 

Rui foi alvo de bolsonaristas que o acusavam de fazer campanha para vacinação infantil, mas não teria vacinado suas próprias filhas. O político negou a informação, afirmou que vacinaria as crianças, mas não transformaria o caso em ato político e vai processar aqueles que utilizaram a imagem das suas herdeiras.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem