Autotestes de covid chegam às farmácias baianas a partir deste final de semana; saiba como usar

Preços variam de R$ 39 a R$ 69,90; Anvisa aprovou seis tipos   


Detectar o novo coronavírus vai ficar mais fácil, mais rápido e mais barato. A partir desta segunda-feira (7), os autotestes de covid-19 chegam às farmácias baianas e prometem o resultado entre 15 e 30 minutos. Os preços variam de R$ 39 a R$ 69,90 - menos de um quarto do valor do RT-PCR vendido nos laboratórios particulares. 


Na rede Drogasil,  os autotestes já estarão disponíveis neste final de semana. Nas drogarias São Paulo e Pacheco, serão mais de 500 mil autotestes disponíveis, em toda a rede, por R$ 69,90. O produto já está disponível nos sites das empresas a previsão é de que chegue nas lojas físicas entre segunda  e terça-feira, na Bahia.  


Para que os autotestes sejam vendidos, é preciso, primeiro, passar por aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Até esta quarta-feira (2), das 81 solicitações feitas à Agência, seis tiveram o registro aprovado, com validade até 2032. São elas: a Kovalent, Eco Dianóstica, Biosul Produtos Diagnósticos e CPMH Comércio e Indústria de Produtos Médico-Hospitalares e Odontológicos. Destes, três têm fabricação própria no Brasil e outros três são importados da China e da Coréia do Sul.  


Produção nacional 

A empresa Kovalent, do Rio de Janeiro, é detentora de dois tipos de registros, ambos de swab nasal, com o cotonete, igual ao RT-PCR. Além da fabricação própria, a empresa importará testes da Sugentech, da Coreia do Sul. “A metodologia aplicada ao uso do swab nasal possui maior especificidade, por isso, a nossa escolha por somente esse tipo de coleta”, explica o gerente comercial da Kovalent, Vander Luna. 


Segundo Luna, os autotestes estarão disponíveis no Brasil na próxima semana. Ele não sabe informar quais redes de farmácia disponibilizarão o produto na Bahia. Sobre o preço, o gerente afirma que deve ficar dentro da variação estipulada pela CBDL. “Os preços ficarão a cargo de cada rede de farmácia. Segundo a Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial (CBDL) os preços devem ficar na faixa entre R$65 a R$7 e acreditamos que o nosso deve ficar dentro dessa faixa”, afirma. 


Os exemplares da Eco Diagnóstica, a única empresa que dispõe de um autoteste feito pela saliva, também começam a ser comercializados a partir da próxima segunda (7), no valor de R$ 39 a R$ 69. Já os da CPMH Comércio e Indústria de Produtos Médico-Hospitalares e Odontológicos são importados da empresa chinesa Bioscience (Tianjin) Diagnostic Technology Co e começam a ser distribuídos nesta quinta-feira (3).  


A CPMH ressalta que o resultado pode ser positivo, negativo ou inválido. “Se uma linha vermelha se formar nas regiões T (teste) e C (controle) do cartão teste, o resultado é positivo, ou seja, foram detectadas partículas do vírus na amostra. Se a linha aparecer somente na região C, é negativo. Se a linha vermelha não se formar na região C, mesmo que se forme na região T, significa que o resultado é inválido”, explica. A acurácia do autoteste é de 98,38%.


Drogaria São Paulo e Pacheco 

O tipo do teste adquirido pelo Grupo DPSP é o da Eco Diagnóstica e da Kovalent, que detectam o vírus com 95% e 99% de assertividade, respectivamente. “Temos acompanhado, principalmente, aqueles fabricantes que a Anvisa fez a aprovação. Esses dois laboratórios foram um dos primeiros a terem os autotestes aprovados e, por isso, foram escolhidos”, esclarece a coordenadora de Projetos e Serviços de Saúde do Grupo DPSP, Rafaela Machado.  


Ela explica que os autotestes são feitos para detectar o antígeno do Sars-Cov-2. A primeira coisa que o cliente deve fazer ao comprar o produto é ver se o kit veio completo. “Ele deve verificar se o kit veio com a solução reagente, cotonete, dispositivo para fazer o teste e, normalmente, eles vêm com uma tampinha, que é um bico dosador. Antes de fazer, é importante sempre ler as instruções, porque algumas coisas variam de fabricante para fabricante”, orienta Rafaela.  


Como usar 

No teste da Eco, por exemplo, é preciso abrir o cotonete e, antes de introduzir no nariz, assoá-lo, para evitar excesso de secreção. “É preciso introduzir o cotonete no começo do nariz, cerca de 1,5 cm, até a curva. Depois, é preciso esfregar 10 vezes em cada narina e, depois, introduzir dentro do tubo, fazendo uma mistura com o líquido que tem dentro, porque ele que vai ajudar a reagir com a solução do nosso nariz”, detalha.  


Uma vez feita a mistura, deve-se esfregar o cotonete mais 10 vezes e apartar a parede do tubo, para extrair todo o material. Depois disso, o cotonete pode ser descartado. Em seguida, com a ajuda do dosador, em torno de quatro gotas (varia a depender do fabricante) devem ser colocadas na fossa que vem junto ao kit, e aguardar até 30 minutos. “É importante não ler o resultado depois do tempo recomendado pelo fabricante”, alerta Rafaela Machado.  


Resultado positivo não é diagnóstico 

O resultado dos testes, no entanto, não define diagnóstico ara covid-19, alerta a Anvisa. Em caso de resultado positivo, a orientação é procurar o serviço de saúde. “O diagnóstico deve ser realizado por um profissional de saúde”, diz a Agência. Ela ainda diz que, para obter o registro, os produtos foram avaliados quanto à segurança, desempenho e atendimento aos requisitos legais exigidos aos autotestes. A norma exige sensibilidade e especificidade mínimas, de 80% e 97%, respectivamente.  


A orientação da vigilância sanitária é usá-lo entre o 1º e o 7º dia do início de sintomas como febre, tosse, dor de garganta, coriza, dores de cabeça e no corpo. Caso não tenha sintomas, mas tiver tido contato com alguém que testou positivo, a pessoa aguardar cinco dias antes de usar o autoteste. 


A rede Pague Menos informou que ainda “está em negociação com diversas empresas fornecedoras de testes, incluindo a responsável pela produção do Novel Coronavirus (Covid-19) Autoteste Antígeno (CPMH), aprovado pela Anvisa para comercialização no Brasil”.  


As redes de farmácia Extrafarma, Redemed, Boa Forma e Multmais foram procuradas, mas não responderam à matéria até o fechamento desta edição. A Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) e a Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar) também foram buscadas, mas não responderam.  


O Ministério da Saúde (MS) afirmou que as demandas sobre o tema devem ser feitas com a Anvisa, porque eles que aprovam os autotestes. Não foi possível saber com os órgãos oficiais se os casos positivos devem ser informados às autoridades de saúde ou se serão contabilizados na base de dados do Ministério.   


Instruções para o autoteste 

Componentes: 1 swab (cotonete) de coleta, 1 cartão teste (cassete) e 1 tubo plástico com líquido (solução tampão para extração), além da bula com as instruções de uso.  

Modo de uso: insira o swab na cavidade nasal em uma profundidade de 2,5 cm e gire 10 vezes. Em seguida, mergulhe o swab no líquido do tubo plástico, gire novamente 10 vezes e pressione as laterais do tubo ao retirar o swab. Goteje quatro gotas do líquido no orifício do cartão teste. Por fim, aguarde 15 minutos. 


Autotestes aprovados pela Anvisa:

- Autoteste Covid Ag Oral Detect 

Empresa detentora do registro: Eco Diagnóstica LTDA

Fabricante: Eco Diagnóstica Ltda (Brasil)

Amostra: Saliva

Sobre: É o primeiro autoteste registrado no Brasil que utiliza amostra de saliva e que também terá fabricação nacional. A coleta requer que o usuário cuspa a saliva em um copo. Essa coleta não utiliza swab, mas o kit possui este item que será usado apenas para transferir a quantidade certa da saliva do copo para o tubo de extração.


- Autoteste Covid Ag Detect 

Empresa detentora do registro: Eco Diagnóstica LTDA

Fabricante: Eco Diagnóstica LTDA (Brasil)

Amostra: Swab nasal


- Autoteste Covid-19 Ag Swab Nasal

Empresa detentora do registro: Biosul Produtos Diagnósticos Ltda

Fabricante: Hangzhou Alltest Biotech (China)

Amostra: Swab nasal


- SGTi flex Covid-19 Ag Self Test

Empresa detentora do registro: Kovalent do Brasil Ltda

Fabricante: Sugentech Inc (Coréia do Sul)

Amostra: Swab nasal


- SGTi flex covid-19 Ag Autoteste

Empresa detentora do registro: Kovalent do Brasil Ltda

Fabricante: Kovalent do Brasil Ltda (Brasil)

Amostra: Swab nasal

Sobre: foi desenvolvido para uso de amostra de swab nasal não profundo (haste utilizada para coleta secreção nas narinas) e poderá ser encontrado no mercado nacional em versões com 1, 2 e 5 testes para atender às famílias.


- Novel Coronavírus (Covid-19) Autoteste Antígeno

Empresa detentora do registro: CPMH Comércio e Indústria de Produtos Médico-Hospitalares e Odontológicos Ltda

Amostra: Swab nasal

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem