Brasil deve anunciar mudança do status de pandemia para endemia e políticas públicas podem ser afetadas


O Ministério da Saúde pode anunciar nesta quinta-feira (31/3) o rebaixamento da pandemia da Covid-19 para endemia, a pedido do presidente Jair Bolsonaro. As informações são da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo. 


Segundo ela, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não queria, até esta última terça (29/3), definir uma data precisa para rebaixar o status da Covid-19 no Brasil de pandemia para endemia. 


Principalmente, pelo fato de uma medida brusca poder atingir políticas públicas. Daí a cautela, apesar pressão e das afirmações do presidente Jair Bolsonaro de que isso poderia ocorrer até o fim de março.


Segundo a colunista, Queiroga compara a situação a de um voo de cruzeiro. "Quando o avião cai? No pouso e na decolagem. Estamos no momento de chegada. Precisamos ter prudência para que a aeronave não se espatife justamente no fim da viagem", diz ele.


"O avião que comando tem 210 milhões de pessoas a bordo", afirma ainda o ministro. "É preciso cuidado."


Por fim, Queiroga teria dito que, apenas no Ministério da Saúde, mais de cem medidas e portarias deixam de valer com o fim da pandemia. Além das normas editadas pela pasta, há outras centenas de regras baixadas por estados e municípios que também perderão a eficácia.


Entre o revogaço de portarias relacionadas à Covid-19, devem cair a obrigatoriedade de uso de máscaras em ambientes fechados e também a proibição de venda de insumos ligados à pandemia para o exterior. 


Dez cidades baianas já desobrigaram o uso de máscaras em ambientes abertos. Para o governador da Bahia, Rui Costa, no entanto ainda não é o momento de se flexibilizar o uso do equipamento.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem