Chateada: idosa descobre que só tinha R$ 2,82 "esquecido" em banco e desiste de planos; "ia trocar de carro"


Uma aposentada de 83 anos, teve que desistir dos muitos planos feitos quando soube que tinha dinheiro esquecido em algum banco, ao consultar o sistema do Banco Central (BC).


Antonia Campos, que mora em Natal, no Rio Grande do Norte, tinha como maior desejo trocar de carro, mas descobriu nesta última segunda-feira (7/3), que o valor não paga nem uma passagem de ônibus. O saldo disponível era de R$ 2,82.  


A idosa tinha esperança de receber um valor alto, por causa de poupanças que tinha na época do governo Collor, quando os recursos foram confiscados pela União. Antonia havia guardado o dinheiro da venda de uma casa e pensou que pudesse receber o valor de volta. 


"Fiz tanto plano, disse que ia trocar meu carro, porque o meu é pequeno demais. Gravei o dia para saber logo, mas onde já se viu banco guardar dinheiro de alguém de graça? Eu pensava: será que eles vão pagar o dinheiro da poupança? Pagaram nada", disse a idosa, desapontada, a um portal de notícia local.


Os R$ 2,82 que constavam em saldo no nome de dona Antonia são de um consórcio que ela começou a pagar há muitos anos. Segundo a idosa, ela abandonou o grupo depois uma briga em uma das reuniões.


VALORES A RECEBER 

O BC disponibilizou no mês de janeiro, um serviço por meio do qual o cidadão pode consultar se tem valores a receber de instituições financeiras. O Registrado, sistema do BC que fornece um extrato das informações de uma pessoa com instituições financeiras, abriu uma funcionalidade para que o usuário verifique se tem direito a recursos. 


As consultas podem ser realizadas, exclusivamente no site. No momento da consulta é possível saber se tem valor a receber e, caso positivo, receberá data e período para solicitar o resgate do saldo existente. As datas serão agendadas de acordo com o ano de nascimento da pessoa ou da criação da empresa. 

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem