Jovem que já tinha trocado tiros com a Rondesp é executado dentro de escola estadual em Salvador; Polícia Civil apura


Um estudante de 18 anos foi morto a tiros dentro do Colégio Estadual Aliomar Baleeiro, que fica no bairro de Pernambués, em Salvador. Max Santos de Oliveira foi surpreendido enquanto andava pelos corredores da instituição, na manhã desta sexta-feira (11/3). 


De acordo com testemunhas, o suspeito se identificou na portaria como ex-aluno e conseguiu acesso à unidade. Ele viu Max e atirou várias vezes. A vítima morreu na hora. Policiais militares da 1ª Companhia Independente (CIPM/Pernambués) foram acionados e isolaram a área até a chegada do Serviço de Investigação de Local de Crime. 


Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que determinou a apuração imediata e rigorosa do crime. Segundo a pasta, imagens do circuito interno de segurança vão auxiliar no esclarecimento do caso. A investigação está sob responsabilidade do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 


Também por nota, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) e a comunidade escolar do Colégio Estadual Aliomar Baleeiro, consternadas, lamentaram o ocorrido com o estudante. As aulas na unidade foram suspensas. 


VIDA 

De acordo com a SSP, Max Oliveira foi apreendido em 2020 por tráfico de drogas e porte ilegal de arma.


A reportagem conseguiu, na íntegra, o Boletim de Ocorrência registrado pela Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT/Rondesp Central) na Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI).


O relato aponta que o jovem estava na companhia de outros homens, que atiraram contra a guarnição da Rondesp. Na ação, foram apreendidos um revólver com seis munições picotadas, maconha, cocaína, rádio comunicador e celular. 

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem