“Minha vida está um inferno”, diz Bolsonaro a apoiadores


Em outras ocasiões, o presidente já declarou que "não tem paz", que não consegue nem comer um pastel na rua e ainda que a vida na Presidência "é uma desgraça"

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta sexta-feira (1º) que a sua vida “está um inferno” a apoiadores no “cercadinho” em frente ao Palácio da Alvorada. Não é a primeira vez que Bolsonaro desabafa.

 

Ele já declarou que “não tem paz”, que não consegue nem comer um pastel na rua e afirmou que a vida na Presidência “é uma desgraça”.

“Se for tratar de político, eu não faço mais nada da vida”, completou Bolsonaro. Na sequência, o presidente questiona um apoiador: “Por que não querem dar legenda para você? Não querem dar legenda para você? Tem que falar com Valdemar [Costa Neto]”.

 

O deputado Valdemar Costa Neto é presidente do PL, que é o partido do Bolsonaro. Na semana passada, o presidente também se incomodou com apoiadores após uma pergunta sobre política no “cercadinho”.

O questionado era sobre o caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como “Zé Trovão”. A pergunta não é compreensível em gravação feita, mas foi suficiente para deixar Bolsonaro bravo.

Em resposta, o presidente falou diversas vezes “não vamos discutir esse assunto aqui”. O homem se justificou dizendo que só fez uma pergunta.

 

“Venho aqui pra conversar com a população, não venho pra tratar de política. Se não sou eu, esse Brasil estava uma desgraça”, disse o presidente em 31 de março.

Nesta semana, Bolsonaro passou uma noite no Hospital das Forças Armadas, em Brasília. Ele se sentiu mal depois de um almoço.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem