TSE abre licitação para monitoramento de suas redes sociais durante as eleições


Através de sua Secretaria de Administração, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) abriu um edital de licitação, orçamentado em R$ 330 mil para contratar uma empresa para monitorar a presença digital da Corte na internet e nas redes sociais, e para acompanhar temas de interesse da Justiça Eleitoral dentro das redes. Informação foi divulgada neste sábado (16) na coluna Lauro Jardim, no jornal O Globo.


O período de contratação tem prazo de 12 meses, a partir da escolha da empresa e da celebração do termo, que deve ocorrer no início de maio. O TSE solicita os serviços, sobretudo, para as eleições.


Entre as demandas, está inclusa a elaboração de relatórios diários, semanais e mensais sobre conteúdos que circulam em seis plataformas (Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Tik Tok, Flickr, LinkedIn e blogs) e que possam afetar a imagem da Justiça Eleitoral.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem