De melancia a mocotó: o cardápio da idosa de 121 anos da Bahia

Maria Gomes dos Reis nasceu em 1900 e pode ser a pessoa mais velha do mundo.
 
 

A baiana Maria Gomes dos Reis, de 121 anos, já está em casa, após ter passado mal e ter recebido atendimento médico. O susto ocorreu na última semana, e fez a idosa ser "descoberta" pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ela já retomou a rotina e o que chama atenção é sua dieta nada restritiva. A baiana, que pode ser a pessoa mais velha do mundo, tem uma alimentação variada que vai de frutas ao mocotó.

  

"Ela come de tudo, o que você der, ela come. O problema é que um dia ela come bem, aí no outro já come muito pouco, mas ela come muita fruta. Ela gosta muito de melancia, mas também come feijoada e mocotó. Graças a Deus, nada disso nunca fez mal a ela", diz Célia Cristina Gomes dos Reis, de 63 anos, neta da idosa.


Maria Gomes dos Reis nasceu em 1900 e pode ser a pessoa mais velha do mundo. — Foto: Acervo pessoal
Maria Gomes dos Reis nasceu em 1900 e pode ser a pessoa mais velha do mundo. — Foto: Acervo pessoal

 

"Fruta é o que ela gosta mais, mas o que oferecer, ela come", confirma a bisneta Vitória Stefani.

    Quem são os brasileiros que afirmam ter mais 120 anos?
    Idosa de 121 anos é 'descoberta' após atendimento médico na BA e pode ser a mais velha do mundo.


"A médica disse que a saúde dela está ótima. Ela não tem doença crônica nenhuma, nem diabetes, nem colesterol alto, pressão alta, nada", completa Célia.

A idosa vive com a neta, já que todos os filhos já morreram. Os documentos de Maria Gomes dos Reis comprovam que ela nasceu em 16 de junho de 1900, no povoado Bela Vista, em Bom Jesus da Lapa, onde mora até hoje.



Célia conta que mesmo após o centenário, Maria Gomes seguia ativa, com atividades domésticas. Mas há cerca de oito anos, ela fraturou a bacia e passou a viver acamada.

    “Ela sempre foi bem ativa. Até outro dia, ela lavava as roupinhas dela, fazia as coisas. Hoje em dia, apesar de acamada, ela segue bem. Fazemos as massagens nas pernas, ela está bem”, disse.

Célia diz que a avó sempre foi bastante reservada e contava poucas histórias sobre a vida. "Ela nunca falou muito. Mas uma coisa que ela dizia muito é sobre o lugar onde ela nasceu, que era uma ilha aqui da região, que se chama Ilha do Carrapato. Lá que ela viu (pela primeira vez) o bicho de asa dura, como ela chama o avião", conta Célia.



Francesa é a mais velha, diz Guinness

A pessoa mais velha do mundo, reconhecida pelo "Guinness Book", o Livro dos Recordes, era a japonesa Kane Tanaka, de 119 anos, que morreu no dia 19 de abril deste ano.

Agora, o título passou a ser da freira francesa Lucile Randon, de 118 anos, nascida em 11 de fevereiro de 1904. Embora nenhum órgão oficial atribua o título, a irmã Andrés se tornou a pessoa mais velha e "de longe", já que é seguida por uma polonesa de 115 anos, disse Laurent Toussaint à Agência France-Presse (AFP).



    “A idade avançada a gente sabe que ela tem, mas saber que ela é a mais velha do mundo? A gente fica até abismada”, brincou a neta de Maria Gomes.

A prefeitura de Bom Jesus da Lapa diz ter procurado Guinness para iniciar um processo de reconhecimento da baiana e agora aguarda contato.



Família na quinta geração

Em 2020, a idosa comemorou 120 anos com festa em família — Foto: Acervo pessoal
Em 2020, a idosa comemorou 120 anos com festa em família — Foto: Acervo pessoal

 

Maria Gomes já vê a quinta geração da família. São 13 bisnetos, seis tataranetos e a família tem a expectativa de que Maria Gomes veja a 5ª geração nascer.

Além da neta Célia Gomes, as bisnetas Vitória Stefani e Ivanilde Gomes cuidam da idosa.

Vitória Stefani diz que a bisavó ainda conversa com os familiares, mas atualmente tem enfrentado dificuldades por conta do esquecimento.



    “Ela ainda tem noção de muita coisa, conversa com a gente, as vezes ela esquece quem é, agora que com mais frequência ela não está lembrando”, contou Vitória.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem