Depois do "McPicanha" sem picanha, Burger King diz que "Whopper Costela" não tem costela na sua composição


Poucos dias após a polêmica descoberta de que a empresa McDonald’s vendia um hambúrguer de picanha sem picanha na composição, uma das empresas concorrentes no ramo de fast-food, a Burger King, também foi “pega” pelo mesmo motivo.


Por meio das redes sociais, diversos clientes denunciaram que, apesar do nome, o Whopper Costela não tem o corte suíno em seus ingredientes. O tema viralizou após um advogado especialista em direito do consumidor fazer um vídeo mostrando as letrinhas miúdas do anúncio do lanche, onde consta que ele é feito com paleta suína com aromatizante de costela.


Na página da empresa, a descrição do lanche consta: “um hambúrguer de carne de porco com aquele aroma inconfundível de Costelinha”. Por conta disso, nesta segunda-feira (2/5), o Procon do Distrito Federal resolveu proibir a venda do sanduíche no estado. Segundo a nota do órgão, a venda só será autorizada após “a correção total da publicidade” do produto.


“Mais uma vez, vemos uma grande rede cometendo infração grave na publicidade de seus produtos. No caso do Burger King, a forma como o nome ‘costela’ é utilizado e como é feita a publicidade do sanduíche levam o consumidor a entender se tratar de sanduíche feito de costela, e não que contém apenas aroma de costela. Se não está claro para o consumidor, é publicidade enganosa”, defende o diretor-geral do Procon, Marcelo Nascimento, em nota.


Também por meio de nota, a empresa disse prezar pela transparência com os clientes e que, desde o lançamento do produto, sempre deixou claro que a composição do lanche era de paleta suína e sabor de costela.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem