Morte em viatura da PRF: delegado da Polícia Federal diz que não há motivo para prisão de agentes



Fredson Vidal, delegado da Polícia Federal (PF) em Sergipe, disse, segundo publicou o Uol,  não ver "motivos" para a prisão dos agentes envolvidos na morte de Genivaldo de Jesus Santos, um homem negro de 38 anos morto em Umbaúba, município no litoral sul de Sergipe após a ação dos policiais rodoviários federais. As imagens chocaram o país esta semana.


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou, na quinta-feira (26/5), que afastou os agentes envolvidos na abordagem violenta que terminou com a morte de Genivaldo. Além disso, o órgão disse que abriu um processo disciplinar para "elucidar os fatos".



A declaração de Vidal foi concedida ao programa Fantástico, da TV Globo, que obteve imagens da perícia da viatura em que a vítima foi colocada. Questionado se a Polícia Federal via razões para prender os agentes envolvidos na morte de Genivaldo, o delegado declarou que "não".


"A investigação está em andamento, está fluindo, a polícia rodoviária está contribuindo com a investigação desde o início. Então, a meu ver, não tem motivo para se subsidiar qualquer tipo de prisão dos policiais".


O Uol ressaltou, também, que a PF, responsável pelas investigações, mandou a Sergipe quatro peritos federais do Instituto Nacional de Criminalística da Diretoria Técnica Científica. A expectativa é que o inquérito aberto seja finalizado em até 30 dias. 

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem