Após empurrar fã do palco em Feira de Santana, Filipe Ret se pronuncia: "Minha reação com ele foi de autodefesa"

 

O cantor Filipe Ret se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais, neste fim de semana, mas não por ter emplacado mais um hit. Na noite deste sábado (23/7), ele empurrou um fã que subiu no palco durante o festival Cena NA, em Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador, e o vídeo logo viralizou.

Nas imagens, o jovem sobe e abraça o artista, que o empurra para fora, imediatamente: "Qual é, irmão? Pô, tu subiu no palco na moral, cara?", indagou Ret, que seguiu cantando a música "Me Sinto Abençoado", parceria com MC Poze. 

 



Em outro vídeo, em um momento diferente do show, um segundo fã que subiu ao palco foi retirado do local por seguranças. No Twitter, muitas pessoas condenaram a atitude do rapper. Sem citar nomes, mas logo após a repercussão, o youtuber e empresário Felipe Neto escreveu: "Ídolo que trata fã mal tem q se f**er muito na vida". 

 



Por outro lado, teve gente que defendeu Ret, afirmando que ele já havia pedido para interromper o show, devido aos diversos fãs que subiram no palco. "O problema das pessoas é acharem que artista que aceitar qualquer coisa de 'fã'", foi a postagem de um fã-clube. 

 



RET SE PRONUNCIA

Depois do show, Filipe Ret se pronunciou sobre o ocorrido, por meio de publicações nos stories do Instagram. Disse faz o show com "energia, amor e raiva" e pode tolerar uma invasão com respeito - ou até várias -, mas, na apresentação em Feira de Santana "foram mais de 20" que, segundo ele, quase o machucaram.

Falou que quando é "desrespeitado" e/ou "violentado" durante seu trabalho, é agredido, e a "resposta à essa agressão vira autodefesa". "Minha reação com ele foi de uma típica autodefesa. No final, eu não chuto ele, mas o empurro de volta (com raiva sim, quem nunca, né?)", escreveu, comentando ainda que poderia ter abandonado o palco, mas não o fez em respeito à maioria das pessoas ali presentes, que só "merecia curtir".

Por fim, em vídeo, afirmou que "espera muito a consciência" do público nos próximos shows.



 

"Eu faço show com energia, com amor e raiva. Geral se empolga e sei que alguns se exaltam além da conta e fazem o que SABEM que não deve: invadir o palco. Eu posso tolerar 1 invasão com respeito, posso tolerar várias invasões. Neste show foram mais de 20. Quase me machucaram.

Eu posso até parar uma música no meio e pedir humildemente pra não atrapalharem mais o show (MEU TRABALHO) e não estragarem a vibe de outras milhares de pessoas que só querem curtir o show respeitosamente.

Mas quando sou desrespeitado por pessoas (ah mas são fãs: quando você me desrespeita você perde a moral), para o show, digo com toda clareza que estão atrapalhando e me violentando, e segundos depois alguém age da mesma forma, quem está sendo agredido sou eu. E minha resposta à essa agressão vira autodefesa.

Minha reação com ele foi de uma típica autodefesa. No final, eu não chuto ele, mas o empurro de volta (com raiva sim, quem nunca, né?).

Minha atitude foi de respeito aos 99% do público que queria curtir, porque minha outra atitude seria abandonar o palco. Mas tenho meu jeito, sou aguerrido, quis continuar até o fim em respeito à GRANDE MAIORIA que merecia curtir e pagou para ver o show. Quem tentou acabar com a festa não merecia respeito algum. Eu fui paciente pra ca*ete!!

Dizer que agredi fã é tirar do contexto e naturalizar a falta de respeito não só comigo, com todos os trabalhadores do evento e principalmente com 99,9% do público que só queriam CURTIR!!

Obrigado a todos os fãs que compreenderam e buscaram entender tudo que aconteceu".

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem