Mulher vai reclamar de som alto com vizinho, mas acaba morta na companhia do marido

O vizinho não teria gostado de ser reclamado em relação ao som alto que vinha do seu carro

 



Uma briga por som alto resultou na morte de uma mulher identificada como Mirlene Gonçalves, de 41 anos, e do marido dela Robson Leandro Fioroto, de 43. O principal suspeito do duplo homicídio, que aconteceu na noite do último sábado (9), na cidade de Birigui, no interior de São Paulo, é o vizinho do casal, que não teve o nome divulgado pela polícia.

Na cidade de Barreiras, no oeste da baiano, um casal também foi morto por um vizinho pelo mesmo motivo. Na quinta-feira (7), incomodado com o som que vinha do estabelecimento de Antônio Eufrazio Ribeiro, 63 anos, e Fernanda da Cruz Fernandes, de 46, um ex-policial militar atirou contra os dois, que não resistiram aos ferimentos.

 

No caso do interior de São Paulo, quem não suportou o som alto foi o casal. De acordo com a investigação policial, o suspeito estacionou o carro em frente à casa onde mora, abriu o porta-malas e ligou o som. Mirlene, incomodada, foi até o vizinho reclamar da barulheira.

 de

Durante uma discussão entre os dois, o suspeito teria pego uma carabina, que estava dentro do veículo, e atirado contra a cabeça da mulher. O marido, ao escutar os disparos, saiu de casa e foi em direção à esposa ferida. Ele também foi atingido nas costas pelo homem.

Robson, mesmo ferido, conseguiu ir até o interior da sua casa, onde fez uma ligação para a filha de Mirlene pedindo socorro. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas quando os profissionais chegaram no local, o casal já estava sem os sinais vitais.

Após os disparos — vizinhos dizem ter escutado pelo menos oito —, o suspeito fugiu do local a bordo do carro. Familiares do casal afirmam que os dois mantinham uma boa relação com o vizinho.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem