Header Ads


Após polêmica envolvendo Bolsonaro, Lula usa broche de combate à exploração sexual infantil


Horas antes do debate, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já havia determinado que Lula deveria se abster de manifestações que imputassem a Bolsonaro declarações pedófilas

Um item utilizado pelo ex-presidente Lula (PT) no debate da TV Band, na noite de domingo (16), chamou a atenção de internautas. O broche em formato de flor repercutiu por se tratar do símbolo da campanha Faça Bonito, que visa o combate à exploração sexual infantil. 

O uso do acessório acontece em meio à polêmica envolvendo o presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL). Na última sexta-feira (14), Bolsonaro relatou em entrevista a um podcast que "pintou um clima" durante uma visita a uma residência onde moravam jovens venezuelanas refugiadas na região administrativa de São Sebastião, no Distrito Federal.

"Parei a moto numa esquina, tirei o capacete e olhei umas menininhas, três ou quatro, bonitas. De 14, 15 anos. Arrumadinhas, num sábado, numa comunidade. Vi que eram meio parecidas. Pintou um clima, voltei. 'Posso entrar na tua casa?' Entrei", disse Bolsonaro.

"Tinha umas 15 a 20 meninas, num sábado de manhã, se arrumando. Todas venezuelanas. Eu pergunto: meninas bonitinhas, 14, 15 anos se arrumando no sábado. Pra quê? Ganhar a vida!", completou posteriormente. Após a repercussão das declarações, Bolsonaro alegou que a frase foi tirada de contexto pelos opositores.

Horas antes do início do debate, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, já havia determinado que a campanha de Lula removesse o conteúdo em que associa o presidente Jair Bolsonaro (PL) à pedolifia. Foi decidido também que o ex-presidente e sua equipe deveriam se abster de "promover novas manifestações", imputando a Bolsonaro declarações pedófilas, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.