Header Ads


Bolsonaro diz que 'pintou um clima' com 'menininhas de 14 e 15 anos', e vídeo vira munição de adversários

Em um podcast, presidente fez relato sobre suposto risco de Brasil "virar uma Venezuela em caso de vitória de Lula" 


Durante entrevista a um podcast na sexta-feira, 14, o presidente Jair Bolsonaro (PL) usa a expressão "pintou um clima" para se referir a interação que teve com adolescentes venezuelanas de "14 e 15 anos". O presidente conta que encontrou as meninas em uma comunidade em Brasília, chamada de São Sebastião.                                 
                            
"Parei a moto numa esquina, tirei o capacete e olhei umas menininhas, três, quatro, bonitas, de 14, 15 anos, arrumadinhas, num sábado em uma comunidade. E vi que eram meio parecidas. Pintou um clima, voltei: 'Posso entrar na tua casa?' Entrei. Tinha umas 15, 20 meninas, [em um] sábado de manhã, se arrumando. Todas venezuelanas. E eu pergunto: meninas bonitinhas, 14, 15 anos se arrumando num sábado para quê? Ganhar a vida. Você quer isso para a tua filha, que está nos ouvindo aqui agora. E como chegou neste ponto? Escolhas erradas", disse Jair Bolsonaro na entrevista.


As falas de Bolsonaro têm sido difundidas nas redes sociais por críticos do governo federal, que o acusaram de pedofilia. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) se manifestou diante das imagens do presidente: "Nojo, revolta!".

"O que Bolsonaro disse nessa entrevista, com tanta naturalidade, me deixou ainda mais chocado com o que ele é e o que representa! Ele disse que 'pintou um clima' entre ele e meninas de 14/15 anos. E ainda pediu para entrar na casa delas! Bolsonaro pedófilo", escreveu no Twitter o senador Randolfe Rodrigues.

Conforme apuração da Folha de S. Paulo, em 10 de abril de 2021, um sábado, Bolsonaro fez um passeio a São Sebastião (DF) e entrou numa casa onde viviam mulheres venezuelanas que haviam fugido da crise político-econômica no país vizinho.

Na ocasião, o presidente fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais e criticou as medidas sanitárias então adotadas pelos governos estaduais na pandemia da Covid-19.

Não há referências na transmissão veiculada pelo presidente à época sobre exploração sexual. As cidadãs venezuelanas apresentaram pleitos como a regularização de documentos e a reabertura da fronteira terrestre.

As críticas ao presidente também questionaram o fato de ele tratar o assunto com prevaricação: "O vídeo, além de denunciar a perversão do presidente Bolsonaro, ainda indica prevaricação pois o presidente se deparou com trabalho sexual infantil e não acionou as autoridades competentes", questionou um usuário do Twitter.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.