Mais de 20% das deputadas eleitas para Câmara em 2022 são esposas de políticos; veja exemplos da Bahia


Mais de metade das deputadas eleitas com parentesco político têm companheiro na vida pública

A Câmara dos Deputados brasileira terá sua maior bancada feminina da história a partir de 1º de janeiro de 2023. Um dado curioso é que 23% das 91 mulheres que vão tomar posse no início do próximo ano tem ou teve casamento com políticos.

Segundo levantamento do jornal Folha de São Paulo, 21 delas têm parte do capital político ligado a maridos e ex-maridos. A Bahia tem nomes presentes nessa lista.

O número indica como o apadrinhamento político masculino ainda é importante para que as mulheres consigam capital político. Em 2018, levantamento do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) mostrou que dentre os homens eleitos, 33% tinham familiares políticos, contra 36% das mulheres eleitas.

Mulher mais votada na Bahia, Roberta Roma (PL) é estreante na política e é um dos nomes femininos eleitos no estado. Ela é esposa do ex-ministro da Cidadania João Roma (PL), que concorreu ao governo do Estado e ficou no primeiro turno. A eleição baiana será decidida por ACM Neto (União Brasil) e Jerônimo Rodrigues (PT). Irmã de Jerônimo, a vereadora de Salvador Marta Rodrigues (PT) tentou uma vaga na Câmara, mas não conseguiu se eleger.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.