Header Ads


TSE proíbe campanha de Lula de ligar Bolsonaro ao canibalismo

Segundo o ministro, a suspensão deve ser imediata da veiculação dessa propaganda na TV, site e redes sociais

O ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Paulo de Tarso Sanseverino atendeu a solicitação do presidente Jair Bolsonaro (PL) para que a campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pare de veicular propagandas que associam sua imagem à prática de canibalismo.

A medida tem caráter imediato, mas foi tomada de forma liminar, ou seja, precisará passar pelo plenário, onde será analisada pelos demais ministros da Corte. De acordo Sanseverino a suspensão deve ser imediata da veiculação dessa propaganda na TV, site e redes sociais.

Segundo o ministro o vídeo “apresenta recorte de determinado trecho de uma entrevista concedida pelo candidato representante, capaz de configurar grave descontextualização”.
 

“Na forma em que divulgadas as mencionadas falas do candidato Jair Messias Bolsonaro, retiradas de trecho de antiga entrevista jornalística, há alteração sensível do sentido original de sua mensagem, porquanto sugere-se, intencionalmente, a possibilidade de o candidato representante [Bolsonaro] admitir, em qualquer contexto, a possibilidade de consumir carne humana e não nas circunstâncias individuais narradas no mencionado colóquio, o que acarreta potencial prejuízo à sua imagem e à integridade do processo eleitoral que ainda se encontra em curso”, concluiu.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.