BEREU NEWS

Delegada da Polícia Civil é condenada e perde função pública por envolvimento em crimes de furto, roubo e clonagem de veículos

Bereu News

Maria Selma Pereira Lima, delegada da Polícia Civil, teve sua função pública revogada pela Justiça após ser condenada a 8 anos de prisão. A condenação foi resultado de seu envolvimento em um esquema criminoso que incluía furtos, roubos e clonagem de veículos. Essa informação foi divulgada pelo Ministério Público da Bahia.

De acordo com o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco), Maria Selma e outros três homens participavam desse esquema ilícito. A operação responsável por investigar o caso, chamada de "Operação Dublê", ocorreu em 2021.

As investigações realizadas pelo Gaeco revelaram que a delegada se aproveitava de sua posição na Polícia Civil para garantir a impunidade do grupo criminoso e facilitar a execução dos delitos, além de obter vantagens pessoais. Segundo a denúncia, ela falsificou documentos de terceiros para viabilizar a devolução ilegal de um veículo clonado apreendido pela polícia junto aos membros da quadrilha. Além disso, Maria Selma introduziu uma pessoa vinculada ao grupo no ambiente policial, fazendo-a passar-se por policial, armada e auxiliando nas ações de favorecimento ao grupo criminoso.

Além da delegada Maria Selma Lima, a Justiça condenou Pedro Ivan Matos Damasceno a 15 anos e dois meses de prisão por diversos crimes, como furto, corrupção ativa, denunciação caluniosa, posse ilegal de arma de fogo, falsificação de documento público, falsidade ideológica e adulteração de identificação veicular. Cláudio Marcelo Veloso Silva também foi condenado, recebendo a pena de prestação de serviços à comunidade e limitação nos finais de semana pelo crime de usurpação de função pública.

Questionada sobre a condenação, Maria Selma alegou que se trata de uma "sentença equivocada". Em uma declaração completa, sua defesa afirmou que ela não perdeu sua função pública e que a condenação foi resultado de uma sentença que não considerou todos os aspectos das provas apresentadas. A delegada recorreu da decisão e espera que o Tribunal de Justiça reconheça sua inocência, com a suspensão da sentença de primeira instância até o fim do processo.

Bereu News

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade 2