BEREU NEWS

Polícia Federal envia blindados para combate à violência na Bahia

 

Veículos foram embarcados no porto do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (18) e devem chegar ainda nesta semana

A Polícia Federal enviou à Bahia nesta segunda-feira (18) veículos blindados para reforçar o combate à violência e ao crime organizado em Salvador. Os veículos e três viaturas foram embarcados em um navio da Marinha, no porto do Rio de Janeiro. A expectativa é que cheguem à capital baiana entre quarta (20) e quinta-feira (21).

De acordo com a Polícia Federal, os blindados serão utilizados por equipes do Comando de Operações Táticas (COT) e do Grupo de Pronta Intervenção (GPI). Os veículos são utilizados por outras Superintendências Regionais e já estavam na programação da instituição. Veja os vídeos abaixo:

"As viaturas já estavam definidas para reforçar o nosso trabalho. Não se trata de uma medida nova. Outros estados têm os seus blindados e agora a Bahia está sendo contemplada", explicou o Superintendente Regional da PF na Bahia, Flávio Albergaria.

Os reforços chegam a Salvador após a operação no bairro de Valéria, na sexta-feira (15), que resultou na morte do agente federal Lucas Caribé Monteiro de Almeida, de 42 anos. Dois militares, um federal e outro civil também ficaram feridos. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), nas últimas 72h nove suspeitos morreram em confronto com a polícia e um foi preso.

Com o reforço, a Polícia Federal baiana passa a atuar com cinco veículos blindados nas operações da força tarefa de segurança, que conta reúne as PF e as polícias Civil e Militar. Cerca de 400 homens estão atuando nas ações.


Operação com morte de PF

Uma operação na sexta-feira (15), na região de Valéria, em Salvador, terminou com a morte do policial federal Lucas Caribé, de 42 anos e quatro suspeitos. Outros dois agentes, federal e civil, ficaram feridos.

Lucas Caribé Monteiro de Almeida chegou a ser socorrido com os outros dois agentes para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu. O policial civil Vockton Carvalho Freire passou por cirurgia no olho, e segue internado em observação. O outro policial federal atingido foi liberado ainda na sexta-feira.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), os quatro homens que morreram na sexta-feira são suspeitos de fazer parte do grupo criminoso que trocou tiros com os policiais. Dois morreram no momento do tiroteio, e os outros, horas depois, em uma região de matagal, entre os bairros de Valéria e Rio Sena, durante a fuga.

Segundo fontes da TV Bahia e g1, a situação começou quando integrantes da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO) e da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) planejavam uma ação contra o grupo criminoso que atua no local.

No entanto, ao chegaram no bairro, os policiais encontraram integrantes de um outro grupo, que pretendiam fazer a retomada da área. Um confronto foi iniciado entre os agentes e os suspeitos, que estavam fortemente armados. Durante coletiva para apresentar o resultado da "Operação Fauda", ainda na sexta-feira (15), o secretário de Segurança Pública, Marcelo Werner, explicou a situação.

"As equipes policiais ao se deslocarem para a realização da operação se depararam com um 'bonde', onde houve a situação de enfrentamento que ocasionou, infelizmente, na morte do policial, no ferimento de outros dois policiais, e na morte de dois criminosos que ali se encontravam”, contou.

No sábado (16), foi informado pela SSP-BA que o quinto suspeito envolvido em um dos grupos criminosos foi morto após troca de tiros com equipes da Companhia de Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) e da Polícia Federal no bairro de Mirante de Periperi. Os agentes chegaram ao local após receberem denúncia anônima. Ainda segundo a SSP-BA, o suspeito foi atingido e socorrido para o Hospital do Subúrbio, mas não resistiu. O restante do grupo fugiu do local.

No domingo (17), outros dois suspeitos de terem participado do confronto que resulto na morte do policial federal morreram depois de uma troca de tiros com a polícia. Segundo a SSP-BA, os suspeitos foram vistos quando saíram de uma área de mata fechada e tentavam se esconder em um apartamento no Conjunto Paraguari II, no bairro de Periperi.

Na tentativa de prisão, a dupla teria entrado em confronto com a polícia, que revidou. Houve troca de tiros, os suspeitos foram baleados, socorridos, mas não resistiram.

Já no começo da manhã desta segunda-feira (18), foi confirmada a morte de mais dos suspeito. Um deles foi encontrado no bairro de Periperi e outro na Palestina. Ambos teriam regido à abordagem. Houve confronto, foram atingidos mas não resistiram.

As polícias Militar, Civil e Federal seguem com as ações de inteligência contras as facções. Informações sobre os criminosos que atuaram no confronto em Valéria podem ser repassadas, de forma anônima, através do telefone 181 (Disque Denúncia da SSP).


Onda de violência na Bahia

A Bahia vive uma onda de violência desde o mês de julho. Em um espaço de uma semana, entre 28 de julho e 4 de agosto, 30 mortes em diferentes confrontos com policiais militares foram registrados na Bahia.

Em Salvador foram registadas trocas de tiros e ações com 17 reféns liberados assustaram moradores do Alto das Pombas. No dia 3 de setembro, 11 pessoas foram mortas em confronto com a Polícia Miltiar e oito foram presas no Alto das Pombas e Calabar, bairro vizinho. Mais de 15 armas foram apreendidas.

No mesmo período foi registrada a morte de Mãe Bernadete, assassinada dentro do Quilombo Pitanga dos Palmares; e a chacina em Mata de São João com 10 mortos.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade 2