BEREU NEWS

Audiência que vai definir a guarda da filha de Sara Mariano acontece nesta quarta (29)


 

Confirmada para as 9h, sessão irá acontecer no Fórum Ruy Barbosa

A audiência que determinará com quem ficará a guarda da filha de Sara Mariano acontece nesta quarta-feira (29) , às 9h, no Fórum Ruy Barbosa, em Nazaré. Com oitiva especial da criança, testemunhas e a decisão final na audiência de justificação, a expectativa da família materna, segundo a advogada Sarah Barros, é de confiança no sistema judicial.

A oitiva especial é um procedimento no qual a criança ou adolescente vítima ou testemunha de violência conversa com autoridades policiais, profissionais de psicologia e assistentes sociais.

O advogado Otto Lopes, que representa a família paterna, foi procurado e afirmou que não comenta sobre o processo por ele estar ocorrendo em segredo de justiça. Além disso, o advogado solicitou a preservação da criança, que é menor de 14 anos.

A filha de Sara Mariano encontrou com a avó Dolores Correia no último final de semana. Os detalhes sobre este encontro estão sendo resguardados por pedido de Dolores, de acordo com Sarah Barros, mas elas passearam e brincaram juntas. “Ela está pedindo para resguardar o momento em família, porque existe uma criança no meio disso tudo e precisamos ter cuidado”, afirma a advogada.

A filha de Sara atualmente está sob guarda da família do pai, Ederlan Mariano, que está preso no Complexo da Mata Escura por ser apontado pelas autoridades como mandante da morte de Sara. O corpo dela foi encontrado carbonizado no dia 27 de outubro.


O caminho até a audiência

Os familiares da cantora gospel Sara Mariano pediram que a filha da pastora, de 11 anos, participasse do velório da mãe, no dia 30 de outubro. No entanto, o pedido teria sido negado pela família de Ederlan Mariano, marido da vítima e principal suspeito do crime.

De acordo com a advogada Sarah Barros, representante da família materna, o pastor de uma igreja frequentada por ambas as famílias teria tentado fazer a intermediação no dia do enterro da cantora.

A família materna entrou com um pedido de convivência no plantão judiciário do dia 2 de novembro. Inicialmente, o plantão declinou a competência e o pedido foi encaminhado à 6º Vara da Família do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

Na única vez em que Soraya, irmã de Sara Mariano, conseguiu conversar com a avó paterna da menina, por telefone, a mulher alegou que a garota não poderia falar porque estava alimentando cachorros com o avô. As tentativas de contato frustradas e informações de vizinhos e funcionários da escola onde a menina estuda têm levado a família materna a crer que a criança está sendo escondida porque pode revelar o quanto o pai era perigoso.

A convivência provisória com a família materna foi uma conquista judicial. A família aguardava um parecer do Ministério Público da Bahia (MP-BA) que foi favorável à suspensão do poder familiar de Ederlan – que estava impedindo a criança de ter contato com seus familiares maternos – e decidiu pela convivência provisória com a mãe de Sara Mariano.

A filha da cantora gospel prestou depoimento na Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), na manhã da última terça-feira (21). A criança passará por avaliações demandadas pela Justiça, assim como as duas famílias que brigam pela guarda unilateral. Os advogados de ambas as partes também estavam na unidade policial.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade 2

BEREU NEWS

Publicidade 3