BEREU NEWS

Léo Kret diz que Oh Polêmico foi infeliz, mas defende fala: ‘Gíria muito antiga’



No episódio citado, o cantor interrompeu a apresentação para chamar atenção sobre o comportamento de alguns foliões durante a passagem do trio

A dançarina e ex-vereadora Léo Kret saiu em defesa do cantor  Deivisson Nascimento, da banda ‘Oh Polêmico’, notificado neste domingo (11/2), pelo Ministério Público da Bahia, por falas supostamente homofóbicas, na última sexta-feira (9/2), na apresentação do grupo no circuito Barra-Ondina.

Para Léo Kret, a fala do cantor foi, sim, homofóbica. Contudo, ela pondera as razões que o levaram a se expressar desta forma. “A fala foi homofóbica, sim, mas nós que moramos aqui na cidade de Salvador, sabemos do que ele queria falar, porque essa gíria é muito antiga. Quando eu dançava no Saiddy Bamba mesmo, Alex Maxx [ex-vocalista da banda], falava: ‘vocês vão ficar se agarrando aí? Se beijando, com tanta mulher pra beijar e vocês se agarrando”, defendeu.

Na visão da ex-dançarina do Saiddy Bamba, Deivisson foi infeliz, mas ela ressalta que esta é uma cultura consolidada, que precisa ser repensada. “Temos que pensar e repensar no que nós vamos falar, porque hoje tudo tem o seu peso, né? Então, visando pelo lado da frase a frase, é homofóbica. Eu acho que ele tem que pensar sempre”, concluiu.

No episódio citado, o cantor interrompeu a apresentação para chamar atenção sobre o comportamento de alguns foliões durante a passagem do trio. A fala foi apontada como homofóbica nas redes sociais.

“Segura aí”, pediu ele a banda. Após o silêncio, ele diz:  “Fazendo uma festa da p**, e um monte de homem se beijando”, criticou. “Cheio de mulher aqui”, apontou, “sugerindo” que seu público masculino beijasse-as.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade 2

BEREU NEWS

Publicidade 3