BEREU NEWS

'Ele só queria me matar', diz mulher que se jogou de prédio para fugir


Mulher que se jogou de prédio, identificada como Hilda Francine, deu detalhes da situação em entrevista no programa Encontro, nesta quinta (13)

A mulher que se jogou do 5º andar de um prédio para fugir das agressões do ex-companheiro, identificada pelo nome Hilda Francine dos Santos, falou com mais detalhes sobre o dia da queda em entrevista no programa Encontro, na manhã desta quinta-feira (13). Igor Campos, ex-companheiro da vítima, foi preso em flagrante no domingo (9) e teve a prisão convertida para preventiva na terça-feira (11).

Durante a entrevista, a vítima falou que estava sofrendo agressões de Igor desde o sábado (8), um dia antes da queda. Ela contou que estava grávida e sofrendo sangramentos, por isso pediu ao ex-companheiro para ir ao hospital e ele negou os pedidos.

Depois de sofrer muitas agressões físicas e verbais, Hilda se trancou no quarto da casa e se jogou ao achar que Igor havia conseguido entrar no cômodo. "A única saída que tinha era a janela. Não vi se era alto, só queria me salvar", contou ela.

Hilda sofreu múltiplas fraturas no corpo e teve um corte em uma articulação da pelve. Ainda assim, ela rcebeu alta médica na

Hilda Francine sofreu fraturas múltiplas no corpo e teve um corte em uma articulação da pelve. Apesar disso, ela recebeu alta médica na segunda-feira (10). "Ele estava muito descontrolado, me deu banho de cerveja, sentou em cima da minha barriga, me dava socos no estômago e fumava as coisas dele e jogava na minha cara", disse ela.


Mulher que se jogou do prédio recebe assistência médica e psicológica

Hilda contou ainda que enquanto era agredida Igor Campo ria, a humilhava e a xingava basntante. "Em nenhum momento ele tentou me ajudar e me deixou sair. Ele só dizia que queria me matar, pegava meu cabelo, fazia um nó e me jogava de um lado para o outro", disse. "Eu só clamava por Deus e ele me chamava de falsa samaritana. Eu falei que Deus ia mostrar quem sou e eu sou honrada".

Ainda na entrevista, Hilda contou que Igor não tentou conversar sobre o fim do relacionamento e afirmava o tempo todo que ela já estava "morta". Igor Campos nega que tenha agredido Hilda.

"Ele falava: 'Você já está morta, entenda que você já está morta'. Tentei sair [do apartamento] várias vezes, mas ele me puxava pelo cabelo, dava cabeçada, socos, pontapés, mordidas, voadoras, me jogava e subia em cima de mim", lembrou, emocionada.

Suspeito de agredir mulher que caiu de prédio, Igor Campos, teve prisão preventiva decretada na terça-feira (11). Foto: Reprodução/Redes sociais

No momento, Hilda recebe assitência médica e psicológica, além de receber ajuda para realizar as tarefas diárias. Ela não confirmou se continua grávida ou se perdeu o bebê.

"Não estou dormindo, tendo assistência médica, psicológica. Não tenho condições de fazer nada. Estou totalmente dependente dos outros".

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade 2