"Da China, nós não compraremos. É decisão minha", dispara Bolsonaro sobre vacina - BEREU NEWS

Últimas Notícias

Post Top Ad

Quer alavancar seu empreendimento? Anuncie sua marca aqui

Post Top Ad

ANUNCIE SUA EMPRESA CONOSCO

22 de outubro de 2020

"Da China, nós não compraremos. É decisão minha", dispara Bolsonaro sobre vacina


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou na noite desta quarta-feira (21/10) que não acredita que a Coronavac - parceria entre a farmacêutica chinesa Sinovac e o Instituto Butantan - transmita credibilidade "pela sua origem" e usou como justificativa que "esse vírus teria nascido" na China.

As declarações do presidente foram dadas em entrevista à rádio Jovem Pan. Durante a quarta, ao determinar a suspensão de um protocolo de compra de 46 milhões de doses da Coronavac pelo Ministério da Saúde, Bolsonaro se referiu ao desenvolvimento da imunização como "a vacina chinesa de João Doria". Governador de São Paulo, o tucano Doria é adversário político do presidente.

Na entrevista de quarta, foram novas críticas ao projeto e ao país asiático, com o argumento de que o veto teria sido motivado pela origem chinesa da farmacêutica. "Da China nós não comparemos. É decisão minha. Eu não acredito que ela [vacina] transmita segurança suficiente para a população pela sua origem", declarou o presidente.

Questionado sobre os motivos que levaram à decisão de barrar a compra da Coronavac, Bolsonaro responsabilizou novamente a China e disse que era uma questão de credibilidade.  "Acredito que teremos a vacina de outros países, até mesmo a nossa, que vai transmitir confiança para a população. A da China, lamentavelmente, já existe um descrédito muito grande por parte da população, até porque, como muitos dizem, esse vírus teria nascido lá".

Ao se referir a uma origem chinesa do vírus, Bolsonaro faz eco à ala mais ideológica de seus apoiadores, que responsabilizam Pequim pelo que consideram a pandemia de um "vírus chinês". O mesmo termo também é usado com frequência pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Anuncie conosco