Acidente com ônibus em Minas Gerais deixa 17 mortos


A Polícia Civil divulgou, nesta sexta-feira (4), que instaurou inquérito para apurar as causas do acidente com um ônibus, na BR-381, em João Monlevade, na Região Central de Minas Gerais. De acordo com o último balanço disponibilizado pela polícia, 46 pessoas se envolveram no acidente. Dezessete delas, morreram.

A polícia informou que todos os corpos serão levados para o Instituto Médico Legal, em Belo Horizonte. Segundo a instituição, a medida pretende oferecer melhor estrutura aos parentes das vítimas no momento da liberação, por meio do serviço social, além de facilitar a logística no momento da retirada. Os trabalhos da necropsia vão se estender durante a madrugada deste sábado (5).

O ônibus, que saiu de um povoado na zona rural de Mata Grande (AL) na manhã de quinta-feira (3) e ia para São Paulo (SP), pertence a uma empresa chamada Localima Turismo (leia mais ao fim da reportagem).

O G1 entrou em contato com os responsáveis pelo veículo. Por volta das 22h, a empresa emitiu uma nota na qual expressa pesar e tristeza pelas vítimas e familiares. Informou que deve prestar “total assistência às vítimas e aos seus familiares”. A empresa afirmou, ainda, que os fatos estão sendo apurados e diz estar à disposição para suporte “humano, digno, com compaixão e empatia”. (Veja a íntegra abaixo)

Segundo a Polícia Civil, o ônibus caiu às margens da estrada de ferro Vitória-Minas e do rio Piracicaba, de uma altura aproximada de 35 metros, segundo a medição feita pelos peritos.

Como aconteceu o acidente

Segundo as informações do Corpo de Bombeiros, quando estava passando pela ponte, no sentido Belo Horizonte da pista, o ônibus "perdeu o controle do veículo após suposta falha mecânica no freio, chocando seu retrovisor com um caminhão que estava no local".

"Nesse momento, o condutor gritou que havia perdido os freios e o ônibus começou a voltar de ré, descontrolado, batendo na proteção lateral da ponte. Nesse momento, 6 pessoas conseguiram pular do ônibus antes que ele caísse, incluindo o motorista, que ainda não foi localizado", disse o Corpo de Bombeiros, em atualização às 20h.

A Polícia Rodoviária Federal também trabalha com a informação de que o motorista pulou do veículo e depois fugiu: "Sim. As informações repassadas do local são essas. Inclusive há equipes de policiais na tentativa de localizar o motorista", disse o inspetor Cristiano Mendes, chefe-substituto da comunicação social da PRF.

Os bombeiros informaram, às 20h, que não haverá novas transferências entre hospitais nesta sexta e que todas as vítimas já foram retiradas do local.

Resgate

Por volta de 17h40, o ônibus começou a ser retirado da linha do trem. O Inspetor Brant, da PRF, informou que os socorristas estavam vendo se havia pessoas embaixo do veículo e tentando encontrar documentos das vítimas. Uma contenção temporária vai ser feita na mureta do viaduto. A via foi totalmente liberada às 18h30.

A Polícia Civil informou, por volta de 16h40, que a perícia esteve no local para fazer os primeiros levantamentos. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) André Roquete, em Belo Horizonte.

Ônibus irregular

O G1 apurou que esse mesmo ônibus, da Localima Turismo, já havia sido autuado três vezes, em 2019, por transporte irregular de passageiros. Além disso, segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) o veículo não tinha autorização.

"A empresa está cadastrada na ANTT e tem um Termo de Autorização para prestação de serviço regular concedido pela Justiça, por liminar. No entanto, o veículo em questão não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros", disse o órgão.

Veja a nota da Loca Lima na íntegra

NOTA DE PESAR E SOLIDARIEDADE

A empresa LOCALIMA vem, através da presente Nota, expressar nosso pesar e nossa profunda tristeza pelas vítimas e seus familiares acerca do acidente ocorrido no dia 04/12/2020.

Informamos, ainda, que a LOCALIMA possui contrato de arrendamento junto à empresa J.S. TURISMO, a qual transporta seus passageiros dentro das regras dos órgãos fiscalizadores – ANTT e Polícia Rodoviária Federal.

Não nos furtaremos da nossa responsabilidade, e somaremos todas as nossas forças e empenho para prestar total assistência às vítimas e aos seus familiares.

Nada, absolutamente nada, trará de volta a vida das vítimas. Foi uma fatalidade que gostaríamos de ter evitado.

Todos os fatos estão sendo apurados, e a nossa empresa possui interesse direto na devida elucidação, sendo certo que as reparações serão realizadas, caso a caso, para que a dor das vítimas e dos seus familiares sejam amenizadas.

Lamentamos o ocorrido, e nos sentimos profundamente abalados por este grave acidente. Não obstante, nossa equipe esclarece que se coloca à inteira disposição, dando suporte humano, digno, com compaixão e empatia, para amenizar a dor daqueles que sofrem, sejam vítimas ou seus familiares.

Com profundo pesar, LOCALIMA.

Fonte: G1

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem