'Estava gritando, desesperada', diz homem que ajudou a prestar socorro a adolescente ferida com substância corrosiva


Um comerciante que ajudou a prestar socorro à adolescente de 16 anos, que foi ferida com uma substância corrosiva, em Feira de Santana, contou que a vítima entrou em pânico e que as pessoas não sabiam o que estava acontecendo no momento do ataque.

O caso aconteceu na tarde de quinta-feira (3). Câmeras de segurança flagraram toda a ação. A vítima foi socorrida para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) e teve queimaduras no rosto e no corpo. Não há detalhes sobre estado de saúde dela.

Segundo o comerciante Mateus Mascarenhas, outras pessoas também foram atingidas, durante o ataque.

“Mais uma adolescente e duas adultas que estavam acompanhando. O ácido respingou nelas e aí queimou a blusa, ficaram com os braços machucados também. Tentei ajudar da forma que me era possível na hora. Orientei as vítimas que procurassem o Hospital da Criança, por se tratar de menores de idade, e encaminhei elas a um táxi para que fossem ao hospital. A gente ficou sem saber o que fazia", contou Mateus.

"O pessoal ficou em choque, porque ninguém entendeu o que era a agressão. Até entender que tinha sido ácido, ela [vítima] estava gritando, desesperada, e aí o pessoal tentou dar socorro levando para o hospital”, disse o comerciante.

O nome da vítima não foi divulgado. Ela estava vendendo máscaras de proteção contra o novo coronavírus no momento em que foi atingida pelo ácido. Outra adolescente ferida tem 15 anos e foi atingida na perna e braço esquerdos e nas costas. Ela foi atendida no mesmo dia na policlínica do bairro George Américo e liberada em seguida.

Câmera de segurança também mostram momento em que adolescente atingida por substância corrosiva  — Foto: TV Subaé

As duas adultas citadas pelo comerciante foram atingidas apenas por respingos. Nas imagens gravadas pelas câmeras, é possível ver o momento em que uma jovem passou com uma garrafa na mão, seguiu na direção da vítima e jogou o líquido da garrafa sobre a adolescente.

Depois, no vídeo é possível ver a vítima correndo na direção contrária, puxando as roupas do corpo, como se sentisse dor. A jovem suspeita deixou o local a pé. Não há detalhes se ela já foi identificada pela polícia.

Fonte: G1/TV Subaé

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem