'NOVIDADE' Volta do auxílio emergencial é aprovada pela Câmara e novos critérios devem ser seguidos por beneficiários


 

Os últimos detalhes do auxílio emergencial ainda estão sendo definidos pelo Congresso Nacional e pelo Ministério da Cidadania. Os novos critérios para recebimento do benefício devem ser anunciados pelo Governo Federal após a aprovação da PEC Emergencial, que está prevista para esta semana.

Informações já divulgadas pelo presidente Jair Bolsonaro e pelos presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, dão conta que a nova etapa, com valores entre R$ 150 e R$ 375, vai contar com quatro parcelas, começando ainda em março e terminando em junho. O texto, batizado de PEC Emergencial, foi aprovado em primeiro turno pela Câmara na madrugada desta quarta-feira (10/3) e deve ser novamente debatido pela manhã.

Com isso, todos os correntistas do banco digital Caixa Tem, da Caixa Econômica Federal, terão que atualizar seus cadastros a partir da sexta-feira (12/3). Objetivo é evitar fraudes durante o pagamento da nova rodada do auxílio. Os beneficiários terão que incluir informações como foto do documento pessoal (RG ou Carteira Nacional de Habilitação), comprovante de residência e uma selfie segurando o próprio documento.

Apesar de a opção de atualização estar 100% disponível na sexta-feira, correntistas com CPF terminando entre os números 00 até 39 já podem fazer a atualização desde a terça-feira (9/3), acessando o ícone "cliente top" dentro do aplicativo do Caixa Tem. Já nesta quarta (10/3), as informações podem ser acrescentadas por aqueles que têm o CPF terminados em até 59. Na quinta, será a vez daqueles com documento finalizado em até 79.

PIX

O correntista do Caixa Tem não poderá movimentar o dinheiro do auxílio emergencial fazendo transferência bancária via Pix, nem via TED. A Caixa Econômica Federal depositará o dinheiro na conta digital, mas os recursos só poderão ser sacados três semanas depois.

Durante este período de três semanas, entre o recurso cair na conta e a data permitida de saque, o correntista poderá fazer pagamentos pelo celular, exatamente como aconteceu durante o ano passado. A medida tem como objetivo evitar a ida dos beneficiários até agências bancárias e lotéricas para realização do saque. O corre-corre pode gerar filas e aglomerações, desaconselhadas durante a pandemia de Covid-19. 

CRÉDITO

Além de ajudar a evitar fraudes, a complementação do cadastro permitirá que o correntista acesse uma nova modalidade de microcrédito, que deve ser lançada nos próximos meses. O microcrédito, como qualquer empréstimo, deverá ser pago ao banco e terá juros mais baixos. A ideia é disponibilizar créditos de até R$ 1.000.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem