Promessa do boxe alimenta esperança de novo ouro olímpico para a Bahia - BEREU NEWS

Últimas Notícias

Post Top Ad

ANUNCIE SUA EMPRESA CONOSCO

17 julho, 2021

Promessa do boxe alimenta esperança de novo ouro olímpico para a Bahia


O interesse de Keno Machado pelo boxe surgiu despretensiosamente, mas se tornou coisa séria e lhe garantiu passagem para ir até o outro lado do mundo. O jovem pugilista criado em Conceição do Almeida, no Recôncavo Baiano, é um dos sete representantes do boxe brasileiro nas Olimpíadas de Tóquio, que começam no dia 23. Ele irá competir na categoria até 81 quilos e pode fazer com que a Bahia, pela segunda Olimpíada seguida, ganhe uma medalha no esporte.


Também conhecido como Keno Marley, leva o segundo nome como referência ao famoso cantor de reggae, o que surgiu como uma ideia do irmão Diego. "Ele gostava muito de Bob Marley, da ideologia, e quando Diego sugeriu, minha mãe gostou do nome", revela o atleta de 20 anos. Nascido em Sapeaçu, também no Recôncavo, e criado ao lado dos três irmãos mais velhos em Conceição do Almeida, Keno é atleta da seleção olímpica desde 2018, ano em que conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude. A trajetória no esporte começou alguns anos antes disso - uma década atrás, para ser mais específico.


Caminho até Tóquio

A influência dos irmãos na vida de Keno é evidente. Se um deles foi quem o batizou, outro foi diretamente responsável pela entrada no boxe. Em 2011, quando tinha 11 anos de idade, o baiano fazia parte do movimento escoteiro na sua cidade e foi chamado pelo irmão para assistir a uma aula de boxe. "Ele fazia as aulas e comentava, via filmes, trazia o assunto para dentro de casa, e aí foi despertando interesse", conta. Depois de assistir, Keno participou de uma aula experimental e nunca mais parou.


Se a entrada no esporte foi despretensiosa, o caminho continuou sendo, segundo ele. Inicialmente, treinava sem visar a nenhum grande objetivo, mas as lutas internas na companhia começaram a surgir e Keno começou a tomar gosto. Em 2013, recebeu o convite para participar do campeonato paulista pela equipe Tony Boxe e saiu vencedor. O bom resultado no torneio ajudou na decisão de se mudar para a maior cidade do país no fim daquele mesmo ano. 


Seleção olímpica

O baiano continuou a subir degraus na modalidade e foi conseguindo resultados cada vez mais relevantes. Em 2016, no campeonato brasileiro, foi campeão na categoria Cadete e começou a chamar atenção da comissão técnica da seleção brasileira olímpica. Foi em 2017 que veio a primeira convocação para a equipe juvenil e em 2018 a verdadeira consolidação. "Tive um ano muito bom", relembra o garoto. Em Buenos Aires, capital argentina, Keno subiu ao lugar mais alto do pódio nos Jogos Olímpicos da Juventude. Naquela altura, competia na categoria até 75kg e venceu o argelino Farid Douibi. Foi apenas o segundo brasileiro da história a conseguir tal feito (David Lourenço foi campeão em 2010). 


Consolidando sua presença na seleção adulta, da qual faz parte desde aquele mesmo 2018, representou o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em 2019. Com 19 anos, chegou à final da categoria 81kg, a que está até hoje, contra Julio Cesar La Cruz Peraza, cubano campeão olímpico em 2016. O experiente lutador saiu vencedor da luta, e o Brasil ficou com a prata da categoria.


A medalha é motivo de orgulho para o lutador baiano. "Sabia que poderia ter bons resultados. Passei para a classe adulta em 2018, estava muito bem preparado e, no Pan, tinha convicção de que poderia chegar na final", afirma.


Com os bons resultados conquistados ainda com pouca idade, o pugilista não deixa de reconhecer suas valências. "Sou um atleta que visa muito a técnica, porque sou muito alto, o que é uma vantagem na categoria. Aspecto técnico vai aprimorando a cada treino e acho que, por isso, posso fazer sim a final olímpica", projeta um dos sete representantes brasileiros da modalidade. A classificação para Tóquio veio após o cancelamento do Pré-Olímpico das Américas, e o ranking passou a determinar quem iria para os Jogos no Japão. Keno foi um dos contemplados.



Sem querer projetar uma profissionalização por enquanto, o que fez Robson Conceição após ganhar o ouro olímpico em 2016, Keno deixa claro que o objetivo do ano é a Olimpíada, e que novas metas serão pensadas depois. "Será uma Olimpíada diferente, até pelo momento que o mundo vive, mas o fato de estar lá é muito importante. É um sonho de todo atleta olímpico", relata. "Estou vivendo um momento muito bom no (boxe) olímpico, tenho bastante tempo, quem sabe uma segunda, terceira Olimpíada", completa.


As competições do boxe em Tóquio estão previstas para começar no dia 24 de julho.


FICHA

Nome: Keno Marley Machado

Idade: 20 anos

Modalidade: Boxe (categoria até 81 kg)

Cidade de origem: Sapeaçu/Conceição do Almeida

Olimpíadas disputadas: Nenhuma

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Anuncie conosco