Justiça determina prisão de advogado em Batalhão da PM de Lauro de Freitas


A justiça definiu no final da tarde desta quarta-feira, 20, que o advogado José Luiz de Britto Meira Júnior será transferido para o Batalhão da Polícia de Choque, que fica localizado no bairro do Caji, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). A decisão foi assinada pelo juiz Paulo Sérgio Barbosa de Oliveira, do 2º juízo da 1ª Vara do Tribunal do Juri da comarca de Salvador.

Você viu? RECONHECIMENTO E CONQUISTA: Conceição do Jacuípe comemora 60 anos de emancipação política

 

O advogado é acusado de ter matado a ex-namorada, Kesia Stefany da Silva Ribeiro, de 21 anos, com um tiro na cabeça. Ele chegou a levá-la para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas ela não resistiu. José Luiz foi preso em flagrante na madrugada de domingo, 17, logo após o crime.

Ele estava custodiado na sede da Polinter, que fica no Vale dos Barris, no bairro de Politeama. O advogada aguardava o parecer da justiça acerca de sua prisão, se seria levado ao Batalhão ou cumpriria em regime domiciliar, conforme decisão inicial, por ausência de sala de Estado Maior na capital baiana.

 

Mais cedo, a Polícia Militar (PM-BA) havia respondido um ofício da justiça informando a existência desta sala em Lauro de Freitas com "instalações e comodidades dignas". José Luiz será encaminhado para a unidade, onde deve ser mantido preso.

Segundo a defesa do advogado, o tiro disparado ele, contra Kesia Stefany da Silva Ribeiro, teria sido acidental.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem