Após discussão, prefeito acusa policial militar de agressão na Bahia

Polícia Militar da Bahia diz que o gestor municipal teria incitado a população contra os soldados e isso teria causado um conflito



O prefeito de Ipecaetá, Júnior Piaggio, alega ter sofrido uma agressão verbal do soldado da Polícia Militar Welton Correia na sexta-feira (31) durante a realização da 9° edição da Corrida de São Vicente, festa famosa na cidade do interior baiano. Vídeo recebido pelo CORREIO mostra o militar exaltado. A Polícia Militar da Bahia informa, no entanto, que o gestor municipal teria incitado a população contra os militares e isso teria causado um conflito. 

De acordo com o prefeito, o único pedido que foi feito aos policiais foi para que eles deslocassem a viatura, por alguns minutos, da frente da grade de chegada da corrida somente para que eles pudessem finalizar o evento, mas os agentes não acataram a solicitação. Piaggio então pediu o nome dos policiais para informar o ocorrido ao major da companhia, mas, nesse momento, segundo o gestor municipal, o soldado começou a se exaltar. "A coordenação da corrida já havia pedido várias vezes para que eles deslocassem a viatura, mas o pedido não foi atendido. Eu fui lá pedir acreditando que seria atendido, já que sou o prefeito. Fui na educação, mas também recebi uma recusa", conta o chefe do executivo municipal. 

União dos Municípios da Bahia (UPB irá oficializar uma queixa junto ao Comando Geral da Polícia Militar, a Secretaria de Segurança Pública e ao governador Rui Costa, exigindo um pedido formal de desculpas ao prefeito, bem como o afastamento do soldado. "O que não pode é passar em branco porque senão vai virar rotina, não adianta ser eleito para governar pelo povo e não ter a autoridade garantida pela Constituição Federal", finaliza Piaggio.
 
“A Diretoria da UPB repudia que fatos como esse venham se repetindo e demonstre a falta de respeito e compromisso da corporação com os municípios e os prefeitos, que em todo tempo colaboram e oferecem todo o suportes às as guarnições sem medir esforços para garantir a atuação da PM no interior da Bahia”, informa a UPB em nota. 

A Polícia Militar alega que uma equipe da 57ª CIPM/Santo Estevão foi acionada pela Prefeitura de Ipecaetá para realizar o policiamento da corrida e, após cumprir a ordem de policiamento do evento, os soldados se deslocaram para a frente do Destacamento de Policiamento Militar (DPM). Lá, eles foram surpreendidos pelo prefeito, que teria incitado a população contra os policiais militares, dizendo mandar na cidade e que a viatura estacionada na frente do DPM deveria sair do local. No primeiro momento, os agentes não sabiam que o homem exaltado era o prefeito do município. 

“Esse fato gerou uma contenda entre os policiais e o grupo. O Coordenador de Operações se fez presente no local, porém o indivíduo se negou a manter um diálogo, onde também foi identificado como sendo o prefeito de Ipecaetá. Uma sindicância foi instaurada para apurar os fatos”, afirma a nota da PM. 

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem