Avó entra na Justiça para mudar nome do neto registrado como 'Lúcifer'


A avó materna de um bebê de 10 meses de idade entrou na Justiça para alterar o nome do neto, registrado como Lúcifer. O caso aconteceu na cidade de Nova Olinda, no interior do Ceará. O menino, nascido em março de 2021, é a pessoa mais recente a ser registrada com este nome no Brasil, associado ao diabo na tradição cristã. 


A criança ficou sob a guarda da avó após um duplo homicídio cometido pelo pai. De acordo com o G1, ele matou a mãe e o avô paterno do bebê com golpes de machado na zona rural da cidade no dia 27 de maio do ano passado, na casa da família. O suspeito do crime foi encontrado morto meses depois do crime.


Segundo o Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE), a ação de retificação do nome da criança foi ajuizada em junho de 2021, por meio da Promotoria de Justiça de Nova Olinda. O processo segue em segredo de justiça.


Conforme dados da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), no período de 2016 a 2021, além do bebê cearense, outras duas pessoas, ambas do Rio Grande Sul, receberam o mesmo nome.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem