Bolsonaro diz que quem teve casas atingidas pelas fortes chuvas não teve 'visão de futuro' para construir em outro lugar


O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta terça-feira (1/2) que "faltou alguma visão de futuro" por parte de "quem construiu" residências nas áreas de risco das cidades atingidas pelas chuvas em São Paulo. No estado, já são 24 mortos em decorrência dos temporais. No mês de janeiro, Minas Gerais foi castigada pela chuva e antes disso, em Dezembro, o sul da Bahia.


"A visão [aérea, do rastro de destruição] é algo que nos marca. Muitas áreas onde foram construídas residências, faltou obviamente alguma visão de futuro por parte de quem construiu. Bem como por necessidade também, as pessoas fazem nessas áreas de risco", declarou o presidente.


Bolsonaro sobrevoou a região de São Paulo ao lado de seis ministros e, após desembarcar, teve um encontro com prefeitos para debater possíveis medidas de assistência do governo federal às cidades prejudicadas. Quando os transtornos foram na Bahia, apenas os ministros estiveram nas regiões afetadas.


Dessa vez, entretanto, o presidente lamentou as mortes. Oito delas aconteceram na cidade de Franco da Rocha. "Lamentamos as mortes. Sabemos que muitas vezes as pessoas constroem a sua residência por necessidade em local que dez, 20, 30 anos depois, o tempo leva a desastres."


O chefe do Executivo federal se comprometeu a liberar verbas emergenciais. Os valores, no entanto, ainda não foram definidos.O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, explicou que "os prefeitos vão dizer qual é a necessidade de cada prefeitura".

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem