Três homens são presos pela morte do congolês no Rio


Três homens foram presos pelas agressões que levaram à morte do congolês Moïse Kabamgabe em um quiosque na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.


A polícia afirma que um dos presos é vendedor de caipirinhas na praia. O homem, de prenome Fábio, confessou que deu pauladas no congolês e estava escondido na casa de parentes.


À tarde, outro homem que afirma ter cometido as agressões se apresentou e foi levado para a Delegacia de Homicídios do Rio.


Um terceiro foi preso, mas não há informações sobre sua identidade até o momento. As prisões temporárias dos três vão ser pedidas hoje à Justiça. Eles devem responder por homicídio duplamente qualificado, impossibilidade de defesa e meio cruel.


Nesta terça, a polícia divulgou imagens das câmeras do quiosque onde o congolês foi espancado até a morte. Moïse Kabamgabe recebeu ao menos 30 pauladas dos agressores, parte delas enquanto estava no chão.


No vídeo, é possível ver que uma discussão acontece entre um homem que segura um pedaço de pau e o estrangeiro, que levanta objetos como uma cadeira e um cabo de vassoura.


Em um momento, se aproximam mais dois homens. Um deles o derruba e, na sequência, começa a sessão de agressões. Em vários momentos é possível ver que o congolês não oferece mais resistência enquanto leva mais golpes com um pedaço de madeira.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem