Homem falava ao estuprar a filha que "sexo entre pai e filha era bíblico"

Após agressões, pai dizia que era normal e a chamava de "minha filhinha"


Está preso o homem que estuprou várias vezes a filha de 29 anos e a manteve em cárcere privado no Distrito Federal. José Marcos Rodrigues Coutinho, 60 anos, usou facas para ameaçar a filha durante a violência sexual, impedindo que a vítima escapasse do abuso. Ela chegou a entrar em luta corporal com o genitor, mas acabou se machucando.


José Marcos foi preso em flagrante nesta quarta-feira (7) por equipes da 14ª Delegacia de Polícia (Gama), após receberem denúncia anônima. A mulher pediu ajuda um posto de atendimento do Na Hora, em Taguatinga, onde foi, acompanhada de José Marcos, emitir o documento de identidade. Segundo a coluna Na Mira, ela conseguiu avisar que estava sofrendo violência e ameaça do próprio pai.


Os abusos começaram na noite da última sexta (1º). Ela estava dormindo, depois de ter ido a um bar com o pai, quando ele a acordou e forçou sexo anal. Assustada, a filha recusou e ouviu do homem que "o mundo estava evoluído e que estava na bíblia e que o sexo entre pai e filha era bíblico".


A vitima contou à polícia que chorou muito e que a todo momento José Carlos a consolava dizendo que era normal e ainda a chamava de "minha filhinha". Na segunda (4), ela tentou impedir mais um estupro, mas não conseguiu e ficou machucada. Facas que ele usou para ameaçar a filha durante o abuso foram encontradas espalhadas pela casa.


Segundo a polícia, toda a vizinhança tinha medo do suspeito e o chamavam de psicopata. 


A vítima mora com a mãe no Peru desde os 10 anos e veio ao Brasil para regularizar documentos, buscar um filho e visitar o pai, que não o via desde quando era criança.


Ainda de acordo com a polícia, a mulher de 29 anos é fruto de um estupro. O agressor abusou sexualmente da mãe dela dentro da cadeia. Na época, a mãe da vítima tinha apenas 13 anos e havia ido visitar o detento, que cumpria pena por uma série de crimes.


José Marcos já tinha passagem pela polícia por lesão corporal, cárcere privado e Maria da Penha contra as ex-companheiras. Eles também já foi preso por homicídio e latrocínio.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem