Pré-candidatura de Lula e "reviravolta" do petista repercutem na imprensa internacional


Os principais jornais do mundo relatam o lançamento da pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à presidência do Brasil, feito neste sábado (7), em São Paulo. A imprensa internacional frisa que o petista se apresenta como o único capaz de tirar Jair Bolsonaro do poder.

 

O diário francês Le Monde destaca que o comício foi “sóbrio”, depois de “vários erros” nas últimas semanas. “O ex-presidente fez de tudo para se apresentar como o pai da nação, reunindo os brasileiros apesar das diferenças partidárias”, relata o correspondente do jornal em São Paulo. “O objetivo não era esquentar uma sala já conquistada, mas presidencializar o candidato”, analisa o Monde.

 

O britânico Guardian ressalta que, embora o petista tenha vantagem nas pesquisas de intenções de votos para outubro, “nas últimas semanas houve sinais de nervosismo entre aliados de Lula e brasileiros progressistas, desesperados para ver Bolsonaro pelas costas, após uma série de erros do veterano esquerdista”, diz a reportagem. “No último fim de semana, Lula foi forçado a se desculpar depois de sugerir que policiais não eram seres humanos. Esta semana, ele foi criticado por afirmar que o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, e seu colega russo, Vladimir Putin, eram igualmente culpados pela guerra na Ucrânia”, afirma o texto.

 

Lavar a honra

Le Monde observa que “o metalúrgico não quer apenas ganhar as urnas. Para ele, trata-se também de lavar a sua honra atingida e garantir o seu lugar na história”.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem