Header Ads

Quase mil pessoas morrem após terremoto de magnitude 6,1 atingir o Afeganistão



Um terremoto de magnitude 6,1 atingiu o Afeganistão nesta quarta (22/6), deixando ao menos 950 mortos e 600 feridos, de acordo com autoridades do Talibã. A informação foi publicada, hOje, no jornal Folha de São Paulo. Segundo o governo local, as cifras devem aumentar à medida que as informações chegam de aldeias remotas localizadas nas montanhas.


Ainda de acordo com a publicação, o tremor é o mais mortal no país desde 2015, quando um terremoto de magnitude 7,5 matou 399 pessoas no Afeganistão e nos vizinhos Paquistão e Índia. O país tem um longo histórico de terremotos, muitos dos quais na região montanhosa de Hindu Kush, na fronteira com o Paquistão.


O fenômeno desta quarta-feira, destacou a Folha,  ocorreu a cerca de 44 quilômetros da cidade de Khost, próximo à fronteira com o Paquistão, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos.




"Sacudidas fortes e longas", publicou no site do Centro Sismológico Mediterrâneo Europeu um morador de Cabul, a capital afegã. "Foi forte", disse um morador da cidade de Peshawar, no noroeste do Paquistão.


Helicópteros foram mobilizados para o resgate de feridos e o transporte de suprimentos médicos e alimentos, disse Salahuddin Ayubi, funcionário do Ministério do Interior. A maioria das mortes confirmadas ocorreu na província de Paktika, no leste do país, onde 255 pessoas foram mortas e mais de 200 ficaram feridas. Na província de Khost, 25 pessoas morreram e 90 foram levadas ao hospital.


O número de mortos nos terremotos que ocorrem no Afeganistão é agravado pela localização remota e por décadas de guerra que deixaram a infraestrutura em condições precárias no país.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.