Últimas Notícias



Cantor de trap é acusado de agredir namorada de 19 anos após descobrir sexo enquanto estavam separados; "apertou meu pescoço"

 Cantor de trap é acusado de agredir namorada de 19 anos após descobrir sexo enquanto estavam separados; "apertou meu pescoço"

 

A polícia está à procura de um homem identificado como Gabriel de Souza Oliveira, 21 anos, acusado de agressão por sua companheira, na última terça-feira (12/7), em Vila de Abrantes, Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador.

O suspeito é um cantor conhecido como Azrael, adepto do ritmo "trap". Ele teria agido por ciúmes, segundo relatos de Milena Souza, 19 anos, vítima das agressões. De acordo com a jovem, o casal vivia uma relação bastante conturbada, mas o crime aconteceu, justamente, em um dia que eles estavam bem.

Milena contou que havia dormido na casa do companheiro e, um dia antes da ocorrência, eles teriam ido ao cinema. Ela disse que assistia a um filme, com ele, pelo seu celular e acabou dormindo.

"Ele passou a olhar meu celular, viu umas mensagens no grupo com minhas amigas que informava que eu tive relações com outra pessoa numa época que não estávamos mais juntos, pois ele tinha terminado comigo", disse.

Milena informou que Gabriel quis saber se, realmente, ela havia transado com outro homem. Inicialmente, negou, mas admitiu, diante da insistência dele. A partir da confirmação, começaram as agressões, segundo a jovem.

"Ele partiu pra cima de mim falando 'eu vou te matar agora'! Botou o joelho entre meus seios, me enforcou com a mão esquerda e, com a direita, ele socou duas vezes o meu olho, e apertou meu pescoço até eu desacordar", relatou.

Milena relembrou, ainda, que, quando acordou, desesperada, Gabriel levantou e foi pra cozinha pegar a faca. "Olhava pra minha barriga como se fosse enfiar a faca no local". A mulher contou que chorava muito e pediu "pelo amor de Deus" para não ser esfaqueada.

"Então, ele botou a faca na mesa e ficou a tarde toda rodando de um lado para o outro me xingando e se perguntando o que iria fazer, sem deixar eu sair até a mãe dele chegar do trabalho às 18h."

RELACIONAMENTO CONTURBADO

De acordo com Milena, a relação entre os dois teve início em 2018 e, nesse período, Gabriel não era um homem agressivo. O casal passou a conviver em uma mesma casa, a partir de setembro de 2020. Porém, "dois meses depois aconteceu a primeira briga feia", que envolveu xingamentos e tapas.

Outras situações semelhantes aconteceram e a motivação era sempre o ciúme do rapaz, como afirmou a jovem. Segundo Milena, ela sempre corria para a casa do tio dele pra dormir lá com a prima do companheiro.

"Até que eu cansei e voltei a morar com minha mãe, e como ele sempre vinha atrás eu informei que nao iríamos mais morar juntos. Então, passamos a namorar, cada um em sua casa".

APURAÇÃO

Por meio de nota, a Polícia Civil confirmou que a 26ª Delegacia Territorial investiga a ocorrência de violência doméstica contra uma mulher, que registrou o fato na última quarta-feira (13/7). Segundo o órgão, a unidade expediu a guia de lesões corporais de imediato e realizou, na quinta-feira (14/7), a oitiva da vítima e de testemunhas.

"Um inquérito policial foi instaurado. Foi pedida também uma medida protetiva em favor da mulher. Todas as medidas de polícia judiciária necessárias estão sendo realizadas", completou a nota da Polícia Civil.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem