Header Ads

Mulher fotografa próprio voto e é presa pela Polícia Militar


Uma mulher de 45 anos foi presa pela Polícia Militar no município de Macapá, no Amapá, neste domingo (2), pelo crime de violação de sigilo de voto. A eleitora tirou duas fotos da urna eletrônica no momento da votação para deputado estadual e para presidente da República.


A PM, que foi acionada pelo presidente da seção, conduziu a mulher para a Polícia Federal. A mulher deve responder pelo crime de violar o sigilo do voto, cuja pena pode ir de 6 meses a 2 anos de reclusão.


De acordo com o Balanço da Operação Eleições 2022 divulgado às 17h pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, 939 crimes eleitorais e 307 prisões foram contabilizadas em todo o país neste domingo de eleições. Foram 233 registros de crimes de boca de urna e 149 de compra de votos/corrupção eleitoral. Há, ainda, 33 casos de violação ou tentativa de violação do sigilo do voto.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.