ACM Neto critica aumento de ICMS e novos cargos comissionados criados pelo Governo da Bahia

   Reprodução

Ex-prefeito de Salvador também questionou aumento previsto, em quase 50%, no salário do próximo governador

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil), criticou na tarde desta sexta-feira (23) o aumento do ICMS, o anúncio da criação de mais de 200 cargos comissionados para o Governo da Bahia na gestão que começa em 2023 e o aumento, em quase 50%, do salário do governador. 


Para Neto, essas ações são incompatíveis com as expectativas dos baianos e a realidade vivida no estado. ACM Neto enfatizou que durante a campanha deste ano, uma das promessas feitas pelo PT foi a de barrar qualquer tipo de aumento dos impostos. 

“O aumento da alíquota do ICMS vai fazer com que vocês, todos nós, baianos, paguemos mais caro por vários produtos em nosso estado. Eu lembro que na campanha eles disseram que não fariam isso”, apontou. 


Hoje, a Bahia é líder no número de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza. Além disso, também é o estado com maior número de desempregados em todo o país. “No momento em que o desemprego aumenta e que nós temos um estado, infelizmente, com maior número de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza, a decisão do governo é aumentar impostos”, ponderou em vídeo. 


Neto citou ainda os valores que serão gastos pela gestão para custear o novo pagamento, com dinheiro dos cofres públicos, do salário do próximo governador do estado. “Também temos a decisão de aumento em quase 50% no salário do governador e a criação de mais de 200 cargos para a próxima gestão. Não é isso que os baianos esperam. A nossa esperança, a nossa expectativa é que as coisas melhorem. Mas, definitivamente, o caminho não é esse”, criticou o ex-prefeito da capital baiana.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.