Empresário e rifeiro teria sido vítima de homicídio, segundo informações de uma emissora


Na quinta-feira (1º), o empresário e rifeiro Alan Charles Andrade Moraes, de 31 anos, foi tragicamente assassinado. Segundo relatos do programa Balanço Geral, da Record TV Itapoan, acredita-se que sua morte tenha sido resultado do chamado "tribunal do crime".

De acordo com a emissora, há indícios de que a morte de Alan tenha sido encomendada por um criminoso de dentro de um presídio. É importante ressaltar que, apesar de ter sido vítima desse suposto "tribunal", Alan não possuía registros policiais.

Alan era proprietário de duas lojas de celulares, uma em Salvador e outra em Feira de Santana. Além disso, ele também era dono do Santa Farra Music Bar, uma casa de eventos localizada na Avenida Maria Quitéria, em Feira de Santana.

Nas redes sociais, Alan costumava compartilhar seu estilo de vida ostensivo, com viagens e carros de alto valor. Além disso, ele produzia conteúdo de humor no Instagram.

O crime ocorreu quando Alan retornava da academia e foi surpreendido por disparos, sendo atingido fatalmente por um tiro na cabeça. O assassinato aconteceu no edifício Iguatemi Business Flat, no bairro do Caminho das Árvores, em Salvador.

As circunstâncias e os motivos por trás desse trágico evento estão sendo investigados pelas autoridades competentes, buscando esclarecer os fatos e responsabilizar os culpados pela perda de uma vida tão jovem e cheia de potencial. 

Bereu News

Postar um comentário

0 Comentários