BEREU NEWS

Acompanhante denuncia suposta negligência médica no Hospital Irmã Dulce: 'Mandou tirar o paciente'

 

Uma acompanhante de um paciente, de 66 anos, internado no Hospital Obras Sociais Irmã Dulce, na Cidade Baixa, em Salvador, denunciou uma suposta situação de negligência médica. Segundo Maiara Mangabeira, que acompanha o tio, uma médica da unidade mandou tirar o paciente até esta sexta (15), 8h da manhã, ou iria acionar a Justiça.

Em conversa com o Portal, Maiara contou que o tio, Adolfo Pereira de Souza, foi internado, inicialmente, na UPA Santo Antônio, mas conseguiu uma regulação para levá-lo ao hospital Irmã Dulce, onde está internado há cerca de um mês após ser diagnosticado com um tumor na garganta. O idoso, que é natural de Santa Bárbara, interior baiano, mas mora em Salvador, descobriu a doença há dois anos.

"Ele tem um tumor na garganta, mas durante o internamento, descobriu um metástase no pâncreas. A cada dia que passa ele fica mais debilitado. Ele entrou no hospital andando, comendo, urinando normal. Mas, por causa da doença, está debilitadíssimo. Perdeu peso, só come alimento pastoso e urinando pela sonda", iniciou.

Na semana passada, o paciente precisou ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para fazer uma traqueostomia - procedimento cirúrgico no qual é feito uma abertura na traqueia do paciente. 

"Na segunda ele voltou da UTI. Na terça, a médica disse que a gente precisava trazer ele pra casa, ou acionaria a Justiça", alegou.

"Ele é natural de Santa Bárbara, mas mora aqui em Salvador para trabalhar. Ele tinha uma casa, mas a gente entregou. Ele só tem eu e minha mãe como responsáveis. Ou a gente pagava a casa ou pagava alguém para cuidar dele. Ele não tem onde ficar, e a médica disse que a gente precisa tirar ele sexta, até 8 da manhã", denunciou.

Mariara contou que a médica de prenome Ana Luiza informou que o tio não precisa mais passar por mais nenhum procedimento, pois está "consciente, falando e entende tudo que fala". Os familiares, no entanto, afirmam o contrário.

"Ele está recebendo oxigênio, não aguenta ficar deitado de lado, os pés estão inchados, o xixi escuro e a médica diz que a gente tem que trazer ele amanhã. Por causa do metástase do pâncreas, a barriga dele está enorme", alegou. A sobrinha do paciente relatou ainda que a médica entregou um papel de alta médica, mas ela se recusou a assinar. 

O Portal procurou o Obras Sociais Irmã Dulce para apurar a situação, mas não obteve retorno até a publicação da matéria. O espaço segue aberto para manifestações.

BNews

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade 2

BEREU NEWS

Publicidade 3