Em meio a suspeitas de empresários que 'furaram fila', vacinação é suspensa no AM

Em meio às investigações do Ministério Público do Amazonas sobre suspeita de irregularidades na vacinação contra a Covid-19, o estado suspendeu a imunização nesta quinta-feira (21). 

De acordo com o G1, as denúncias dão conta de que empresários locais estariam "furando fila" para receber as doses do imunizante. Isso porque parentes desses empresários postaram fotos sendo vacinados.

 

O prefeito da capital, David Almeida, afirmou que proibirá imagens de pessoas sendo vacinadas, mesmo afirmando não haver irregularidade.

 

O governo local afirma que haverá um replanejamento da campanha no período de suspensão, para discutir quais profissionais de saúde e de quais unidades terão prioridade para receber as primeiras doses. Os únicos que ainda estão recebendo a vacina são aqueles que atuam no Samu.

 

Com a definição dos critérios, o próximo passo é a criação da lista nominal de profissionais pelas unidades de saúde, com informações sobre o setor de cada um, para que a Secretaria de Saúde da capital amazonense reprograme a imunização. O intuito é retomar os trabalhos nesta sexta-feira (22).

 

Todo esse processo ocorre porque as vacinas disponibilizadas pelo governo federal não são suficientes para atender toda a população prioritária.

 

Em reunião na noite desta quarta (20), representantes do Ministério Público Estadual, do Ministério Público Federal, da Defensoria Pública Estadual, da Defensoria Pública da União e do Ministério Público do Trabalho definiram que quem trabalha em unidade de referência de média e alta complexidade e possui contato direto com pacientes infectados devem ser prioridade.

 

A segunda dose para profissionais que foram vacinados até esta quarta também está garantida. De acordo com a secretária municipal da Saúde, Shádia Fraxe, foram 50 equipes de vacinação, com 200 profissionais, disponibilizadas pela prefeitura.

 

Ao todo, 1.140 profissionais receberam a dose inicial da CoronaVac até o momento, informa a prefeitura de Manaus. O órgão disponibiliza de 40.072 doses.

 

Com mais de 238 mil casos e 6,5 mil mortes causadas pelo novo coronavírus, o Amazonas vem enfrentando nos últimos dias um colapso no sistema de saúde por falta de oxigênio nos hospitais. 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem