Mulher é condenada a pagar R$ 21 mil por piratear CD de Eric Clapton

Artista processou uma viúva de 55 anos por causa de um material de R$ 63,90

Uma mulher foi processada e terá que pagar 3,4 mil euros (R$ 21.831) por tentar vender um CD pirateado do guitarrista britânico Eric Clapton. Considerado uma lenda da música, várias vezes apontado como o melhor de todos os tempos, o artista descobriu que havia uma mulher oferecendo o CD dele falsificado por 9,95 euros (R$ 63,90). Os advogados alegaram violação de direitos autorais e a justiça concordou.


O caso aconteceu na Alemanha e a mulher, identificada apenas como Gabriele, 55 anos, copiou o álbum "Eric Clapton - Live USA", que contém gravações de performances do artista nos anos 1980, no eBay. Ela alegou que a gravação pertencia ao marido dela, já morto, e que ele teria comprado o álbum em 1987 em uma loja de departamento.


O juiz entendeu que ela violou direitos autorias do artista e a mulher foi condenada a pagar as custas processuais de ambas as partes. O valor ficou em R$ 21 mil. Caso ela insista em comercializar produtos pirateados de Clapton a multa será de 221 mil euros (o que equivale a R$ 1,3 milhão) ou seis meses de prisão.


A decisão foi publicada na quarta-feira (15). A defesa do artista alegou que a venda de conteúdos falsificados atrapalha a indústria da música, além de oferecer produtos de baixa qualidade aos clientes. A defesa da mulher disse que vai recorrer da decisão.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem